Quaresma – O “mustang” de Bölöni

Ricardo Quaresma Bernardo nasceu a 26 de Setembro de 1983 em Lisboa. “Formado” no Sporting, foi internacional em todos os escalões jovens (Campeão da Europa de sub-17 em 2000).

Depois de ter sido a grande surpresa da pré-temporada, estreou-se oficialmente a 12 de Agosto de 2001 (com Lazslo Bölöni) num Sporting-Porto (1-0) referente à 1ª jornada do Campeonato (substituiu ainda na 1ª parte o lesionado Sá Pinto). Marcou o 1º golo a 5 de Novembro do mesmo ano num triunfo em Vidal Pinheiro frente ao Salgueiros por 5-1.

Bölöni, o técnico que o “lançou” na equipa principal, apelidou-o de “Mustang” pela imprevisibilidade e desenvoltura do seu futebol. Extremo muito tecnicista, era capaz de momentos de verdadeira genialidade.

Marcou pela última vez a 24 de Maio de 2003 num Sporting-Vitória de Setúbal (3-4) – último jogo oficial no anterior Estádio Alvalade, e fez o jogo derradeiro (ainda treinado por Laszlo Bölöni) a 1 de Junho, nas Antas, na última jornada do Campeonato (derrota por 2-0).

Esteve duas épocas no Sporting, saindo para Barcelona (por cerca de 6 milhões euros mais Rochemback). Realizou 74 jogos oficiais (habitualmente na posição de extremo-direito) e marcou 10 golos. Ganhou 1 Campeonato Nacional, uma Taça de Portugal e uma Supertaça.

Em 2000 ganhou o Prémio Stromp na categoria “Especial Europeu”.

Após sair da Catalunha, alinhou com sucesso no FC Porto, passando mais tarde por Inter Milão, Chelsea, Besiktas e Al Ahli (com importantes conquistas coletivas mas pouca participação a nível individual). Voltou ao Porto na temporada 2013/14 e depois voltou ao Besiktas. Atualmente representa o Kasimpasa. Soma 80 internacionalizações A até Setembro de 2019 e teve o seu ponto mais alto na Seleção ao sagrar-se campeão europeu em 2016.

Apesar de ter sido “formado” no Sporting, uma “formação” que excedeu claramente a simples relação com o futebol, apregoa hoje aos sete ventos (estranhamente ou talvez não) que é portista de coração…

Post to Twitter

Deixe o seu comentário