Filipe Luís

Filipe Marques Luís é o nome dum dos grandes atletas da História do Sporting, clube ao qual chegou em 1947 proveniente do Belenenses (onde já fôra Campeão de Portugal dos 10.000 metros). Decorria o mês de Março quando se tornou um nome badalado no desporto português em virtude do seu triunfo no Campeonato Nacional de Crosse disputado na Tapadinha, com uma prova brilhante.

5 meses depois o atleta leonino conquistava os títulos nacionais dos 5.000 (16m02,5s) e 10.000 (33m44,5s) metros lançando-se definitivamente para a ribalta. Aliás, a sua ascensão foi meteórica, pois nessa 1ª época venceu tudo o que havia para vencer no Crosse nacional.

No ano seguinte o sportinguista continuou na mesma “onda”. Atleta de ritmo firme e muito certo, Filipe Luís bateu o recorde nacional dos 15km em estrada com 50m48,2s, e no Crosse voltou a vencer tudo. Entretanto, com homens como Fernando Carvalho, Álvaro Conde e Manuel Nogueira (para além de Filipe Luís) o Sporting ia dominando todas as provas de Crosse como queria, e os especialistas “começaram” a sugerir que contassem para as classificações os 5 primeiro classificados de cada equipa, e não os 3 primeiros como se verificava.

Em 1951 e 1952, Filipe Luís voltou a ser Campeão Nacional de Crosse, tornando-se vencedor da competição por 4 vezes. Também no Campeonato de Meio Fundo (em estrada e na extensão de 15km), venceu pela 5ª vez em 1952. Para além disso ia triunfando em quase todas as provas particulares em Crosse. Na passagem de ano de 51 para 52 foi 11º na São Silvestre de São Paulo (a mais importante do Mundo).

Em Junho de 1953 bateu o recorde nacional dos 5.000 metros, com 15m08,6s, para 2 meses depois, nos Regionais (onde foi figura de proa), alcançar o máximo nacional também nos 3.000 metros obstáculos (9m40,2s) e nos 10.000 metros (31m 38,4s). Duas semanas apenas se passaram até o atleta leonino obter novo recorde nacional nos 3.000 metros obstáculos, no Campeonato Nacional, com 9m40,0s.

A sua carreira estendeu-se até 1958, perdendo algum esplendor nos últimos anos devido ao surgimento de outros grandes nomes, entre os quais se destacava Manuel Faria. Ainda assim, entre 1955 e 1957 representou Portugal no Crosse das Nações e contribuiu para dois 5ºs lugares dos portugueses, conseguindo como melhor classificação individual um 41º lugar em 1955.

Em 12 anos de Sporting, Filipe Luís  foi uma vez Campeão Nacional de 3.000 metros obstáculos, 5 vezes Campeão Nacional de 5.000 metros, 5 vezes Campeão Nacional de 10.000 metros e 4 vezes Campeão Nacional de Crosse. Marcou uma era no Atletismo, sobretudo no Crosse português, devido à sua hegemonia alcançada em anos a fio.

Em 3 de Outubro de 1958 foi alvo duma justa homenagem pelo Sporting, em Alvalade. Num concurso de Atletismo realizado na ocasião, Manuel Marques, Manuel da Silva, Manuel Faria e Dias Santos bateram o recorde nacional dos 4X1.500 metros, com 16m19,7s.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário