Joaquim Serrano

Joaquim de Oliveira Serrano nasceu a 26 de Maio de 1911 em Aveiro, mas muito novo foi viver para Faro com a família em foi no Algarve que se iniciou nas lides futebolísticas.

A 18 de Setembro de 1932 jogou pela 1ª vez pelo Sporting, num amigável de início de época em Faro perante o Sporting Farense (5-3), no entanto, a sua estreia oficial (com o treinador Rudolf Jeny) aconteceria a 16 de Outubro, no Campo Grande, na 1ª jornada do Campeonato Regional (4-3 ao FC Barreirense).

Logo nessa época de estreia foi titularíssimo como defesa-esquerdo (fazendo dupla defensiva com Jurado) realizando 22 dos 25 jogos da equipa.

Em 1933/34 o Sporting fez uma excelente temporada conquistando pela 2ª vez a “dobradinha” da altura – Campeonato Regional e Campeonato de Portugal, e Joaquim Serrano foi mais uma vez indiscutível ao lado de Jurado. No ano seguinte a situação manteve-se (mais um Regional conquistado), mas para 35/36 chegou o brasileiro Vianinha que rapidamente se impôs em mais uma época de sucessos (Campeonatos de Portugal e Regional).

Vianinha entretanto saiu mas o jovem Mário Galvão surgiu na 1ª equipa alternando com Serrano na temporada 36/37, na qual o Sporting conseguiu um inédito tetra-Campeonato Regional. O penta e o hexa chegaram nos anos seguintes, mas aí Joaquim Serrano já foi geralmente suplente, realizando apenas 3 e 7 jogos oficiais.

A 12 de Novembro de 1939 fez o seu último jogo oficial (único dessa época derradeira) numa deslocação ao Carcavelinhos (6-3) para o Regional. Curiosamente, alinhou aí na posição de extremo-direito!

Assim, totalizou 8 épocas na equipa principal do Sporting, realizando 113 jogos oficiais (sem golos marcados). Ganhou 3 Campeonatos de Portugal e 6 Campeonatos Regionais. Foi uma vez internacional A (a 11 de Março de 1934) numa partida de má memória em que Portugal perdeu 9-0 com a Espanha.

Em entrevista concedida numa altura em que estava no auge da sua carreira futebolística, Joaquim Serrano teve várias afirmações curiosas: “Depois do futebol os desportos que mais me agradam são a natação (foi Campeão Regional algarvio dos 100 metros em 1929 e 1930) e o basquetebol (chegou a jogar na Associação Académica de Faro) (…) Sempre que posso assisto a espetáculos desportivos, sejam quais forem (…) Sou aluno de educação física. Preparo-me para ser professor de ginástica (…) Um regime de profissionalismo seria mais decente. O futebol só teria a lucrar com isso (…) O avançado mais difícil de defrontar é o portista Waldemar, mas o melhor é Mourão (…) Jurado é o melhor defesa e o Sporting a melhor equipa (…) Prefiro jogar a defesa-esquerdo (onde estou atualmente) (…) Depois do Sporting tenho simpatia pelo FC Porto e pelo Benfica (…) O Campeonato das Ligas é uma iniciativa da maior importância, merecedora dos maiores êxitos.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário