Marinho – Lateral-direito de “fibra” 100% “made in” Sporting

Mário Teixeira da Costa (conhecido por Marinho nos meios futebolísticos) nasceu a 24 de Novembro de 1970 em Sengen – Alemanha. Com apenas 8 meses veio para Portugal e aos 13 anos iniciou o seu percurso na formação, sempre no Sporting.

Estreou-se oficialmente (com o treinador Vítor Damas) a 8 de Março de 1989 numa receção ao Vizela para a Taça de Portugal (4-1), alinhando no meio-campo, e essa seria mesmo a sua única aparição da temporada. Na época seguinte começou a jogar mais vezes (15 presenças) e na parte final, com Raúl Águas, passou a ser utilizado na posição em que mais se viria a notabilizar – defesa-direito, sucedendo a João Luís, um brasileiro de bom nível.

Para 1990/91 chegou Marinho Peres, e o seu homónimo voltou a estar a maior parte do tempo no banco e na bancada, até porque Carlos Xavier passou a ser aposta consistente para a lateral-direita, mas no ano seguinte tudo mudou – Marinho impôs-se definitivamente e foi o jogador mais utilizado como defesa-direito, mostrando-se um elemento muito pendular e com muita “fibra”.

Com a chegada de Bobby Robson houve, em 1992/93, uma grande disputa entre Marinho e Nelson (um Campeão do Mundo de sub-20 entretanto chegado) pela titularidade. Ainda assim Marinho voltou a ser o mais utilizado (24 presenças), o mesmo não acontecendo na época seguinte, pois Carlos Queiroz apostou claramente em Nelson e as suas raras aparições aconteceram mais no meio-campo. 1994/95 acabou por ser a sua última época no clube, tendo feito apenas 1 jogo (o último de verde e branco), na Taça de Portugal (a 4 de Dezembro de 1994 – 1-0 ao Sp. Espinho) , competição que os leões viriam a vencer e que acabou por ser o seu único título de verde e branco.

Assim, totalizou 7 épocas na equipa principal do Sporting, tendo realizado 81 jogos oficiais (sem golos marcados). No final da sua estada em Alvalade ficou a convicção de que poderia ter tido muito maior destaque se não tivesse tido a infelicidade de “apanhar” o técnico Carlos Queiroz, que claramente não o apreciava…

Ainda no que respeita a golos refira-se, por curiosidade, que o único golo de Marinho como senior do Sporting aconteceu num amigável realizado em Alvalade a 3 de Fevereiro de 1990 (4-4 frente ao CSKA de Sófia).

Sem ser utilizado por Queiroz, saiu do Sporting para o Benfica onde ficou 2 anos sem grande brilho. Depois passou por Campomaiorense, Alverca e terminou a carreira em 2004 no Estrela da Amadora. No entretanto esteve ausente algum tempo por perder a motivação devido à morte da avó (a quem era muito ligado).

Mais tarde chegou a ser treinador adjunto do Torreense (durante 6 meses) e fez parte do Sindicato dos Jogadores de Futebol Profissional.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário