Slimani decidiu frente ao Porto

16 de Março de 2014. O clássico entre Sporting e Porto (perante 37.000 pessoas) era importantíssimo para a definição do 2º lugar. Com 2 pontos de avanço sobre os portistas, uma vitória leonina colocava a equipa de Leonardo Jardim em ótima posição nesse particular.

Sem poder contar com Maurício, o treinador sportinguista optou pela inclusão de Eric Dier no eixo defensivo, sendo também de destacar a titularidade de Diego Capel. A equipa: Rui Patrício; Cédric, Eric Dier, Rojo e Jefferson; William Carvalho, André Martins (André Carrillo 70) e Adrien; Carlos Mané (Wilson Eduardo 86), Slimani (Fredy Montero 73) e Diego Capel.

O Sporting entrou bem, com grande atitude e velocidade, fazendo o primeiro quarto-de-hora “por cima” do adversário. Alguns lances perigosos foram criados, mas falhou sempre o último passe que possibilitasse uma finalização a contento.

Aos poucos o Porto foi equilibrando, e sobretudo por Quaresma (que parecia de regresso ao seu melhor) também criou bons lances. Aos 16 minutos o extremo portista teve uma magnífica jogada pela esquerda e centrou de “letra” para Varela concluir e Rui Patrício executar uma defesa monumental. Aos 29, mais um excelente lance do homem “criado” em Alvalade com um remate ainda de muito longe que bateu com estrondo na trave. Quase no intervalo Jackson surgiu em excelente posição, mas perante a oposição de Cédric cabeceou por cima.

O intervalo chegou com 0-0 após uma 1ª parte em que os portistas estiveram mais perto do golo.

Para a 2ª parte o Sporting voltou a surgir com uma excelente atitude, que conseguiu manter por muito mais tempo, remetendo o Porto a uma postura de simples reação ao futebol leonino e nunca de ação propriamente dita. Aos 51 minutos, canto de Adrien, Mané de cabeça para grande defesa de Helton e Slimani (em excelente posição) a recargar por cima… Logo a seguir, abertura magistral de William Carvalho (que grande jogo!) para André Martins na direita (ligeiramente adiantado) – o médio leonino progrediu e centrou de forma perfeita para um não menos perfeito cabeceamento de Slimani para o fundo das redes – estava feito o 1-0!

Pouco depois, aos 54 minutos, uma excelente insistência de Mané quase proporcionava novo golo a Slimani. Aos 60 Helton lesionou-se gravemente sozinho (de registar o enorme aplauso da falange sportinguista na saída do guardião forasteiro).

O Sporting fazia uma bela 2ª parte, e com o Porto a arriscar cada vez mais, saía em velocidade para o contra-ataque, criando vários lances de frisson. Nos últimos 15 minutos os visitantes arriscaram ainda mais, e até final tiveram 2 lances de perigo – primeiro numa saída falhada de Rui Patrício e com Dier a evitar “in-extremis” o golo de Jackson e depois numa virada de Ghilas que rematou com espetáculo por cima. No entretanto Fernando foi expulso por agredir Montero.

O final chegou com 1-0, um resultado que se ajustou ao futebol desenvolvido por ambas as equipas ao longo dos 90 minutos. Individualmente, William Carvalho fez um jogo muito perto da perfeição (pena uma lance de 4 para 2 na parte final em que falhou clamorosamente o passe de rotura que poderia ter isolado um companheiro). Eric Dier e Rojo em alto nível no eixo defensivo, bem como Adrien no meio-campo. Na frente, Mané e Capel sempre lutadores, buliçosos e com lances de qualidade e Slimani a ser uma carga de trabalhos permanente para os defesas contrários. Cédric teve uma 1ª parte muito difícil perante Quaresma mas nunca se rendeu e acabou por dar a volta por cima. Jefferson sempre empreendedor pela esquerda (mas pouco inspirado). André Martins muito trabalhador na pressão alta e decisivo no lance que definiu o jogo.

Em suma, boa noite de futebol em Alvalade, com uma vitória certa daquela que foi mais e melhor equipa! Pena os leões não terem conseguido concretizar um 2º golo que lhes daria vantagem direta no confronto com o adversário – ainda assim, no final do Campeonato, foi o Sporting a ficar com o 2º lugar.

vídeo

Post to Twitter

Deixe o seu comentário