Bela vitória no Dragão no caminho para a conquista da Taça

18 de Outubro de 2014. Grande expetativa rodeava o Porto-Sporting dessa tarde para a Taça de Portugal. O clima de algum confronto entre os clubes mais acicatava a já tradicional imensa rivalidade.

Perante um estádio praticamente cheio, e com uma boa presença de sportinguistas, Marco Silva apresentou a seguinte equipa: Rui Patrício; Cédric, Paulo Oliveira, Maurício e Jonathan Silva; William Carvalho, João Mário (Oriol Rosell 85) e Adrien; Nani, Fredy Montero (Slimani 70) e Diego Capel (André Carrillo 77).

O jogo começou com uma grande oportunidade dos leões – belo remate de Nani no poste. Logo a seguir o Porto reagiu e “cheirou” o golo numa jogada entre Jackson e Adrián. Aos 12, remate forte de Quintero a rasar a trave.

A partida decorria com algum domínio do Porto, mas pouco a pouco o Sporting foi assentando jogo e roubando a iniciativa ao adversário. Aos 31 minutos, cruzamento de Jonathan e emenda desastrada de Marcano para a própria baliza – estava inaugurado o marcador.

O Sporting nem pôde saborear a vantagem, pois aos 34 minutos uma excelente abertura de Quintero encontrou Jackson Martínez muito bem posicionado – o colombiano concluiu com muita classe por sobre Rui Patrício… Numa fase “louca” da partida, aos 38 minutos, Montero aproveitou muito bem uma hesitação da defensiva contrária e tocou de cabeça para Nani, que rematou seco e colocado fazendo um golaço – era o 1-2. Até ao intervalo nada de relevante aconteceu e o descanso chegou com a vantagem leonina numa 1ª parte disputadíssima.

Na 2ª parte as caraterísticas do jogo não mudaram, com um Sporting muito personalizado e o Porto sempre perigoso quando chegava aos últimos 30 metros. Aos 51 minutos Jorge Sousa assinalou penalty por derrube (muito discutível… deu toda a ideia que o colombiano provocou o contacto – e para além disso partiu em fora-de-jogo) de Maurício a Jackson, mas Rui Patrício defendeu o remate do mesmo jogador portista!

Os pupilos de Julen Lopetegui sentiram o golpe e o Sporting aparecia cada vez melhor. Aos 57 minutos, após uma bela jogada coletiva, William rematou para defesa do guardião portista. Aos 68 foi Marcano de cabeça a proporcionar excelente parada ao guardião sportinguista. Aos 71, livre de Quintero e na sequência do lance a bola vai de forma completamente casual ao braço de Jonathan (até ressaltou no pé do argentino – mas Jorge Sousa podia ter marcado penalty). Aos 72 Jackson, outra vez de cabeça, atirou perto, aos 81 Brahmi com perigo ao lado. Aos 83 os leões sentenciaram a partida após uma excelente abertura de Nani para Slimani, o argelino a tentar o remate e a bola a sobrar para Carrillo (que entretanto tinha substituído Capel) que concluiu.

Até final o Sporting ainda podia ter aumentado a contagem, destacando-se um tiraço de Rosell para defesa tremenda de Andrés Fernández.

A partida terminou com um excelente triunfo do Sporting por 3-1 numa partida magnífica, disputadíssima, entre duas grandes equipas. O Sporting mostrou-se muito bem taticamente do primeiro ao último minuto, com um erro aqui ou ali mas, na generalidade, com toda a gente em plano positivo, sabendo bem qual a sua missão dentro do coletivo. Depois, as grandes individualidades como Rui Patrício ou Nani sobressaíram naturalmente!

vídeo

Post to Twitter

Deixe o seu comentário