Forbes – Rápido e imprevisível

José Manuel Forbes nasceu a 15 de Agosto de 1963 em Mansoa – Guiné Bissau. Nos juniores do Ténis deu os primeiros passos no futebol, passando depois para o UDI Bissau até chegar ao nosso país com destino ao Bombarralense (3ª divisão) em 1982. No ano seguinte foi para o Peniche (2º escalão) onde deu nas vistas, marcando diversos golos, e acabou por chegar ao Sporting no defeso de 1984, o que não deixou de constituir uma surpresa. Era então um jovem avançado prometedor, rápido e intuitivo que afirmou na altura que queria ser conhecido por Forbes (até aí o seu “nome de guerra” era José Manuel).

Estreou-se oficialmente (com o treinador John Toshack) a 26 de Agosto de 1984 num Sporting-Vitória de Guimarães (3-0) para a 1ª jornada do Campeonato Nacional. Marcou o 1º golo a 9 de Dezembro do mesmo ano numa receção ao Valonguense (8-0) para a Taça de Portugal.

Nessa 1ª época, com a feroz concorrência de “monstros sagrados” como Manuel Fernandes e Jordão ou aquisições recentes como Eldon ou Saucedo, não conseguiu jogar muito, alinhando apenas em 10 jogos e apontando o já referido golo.

Para a época seguinte chegou novo treinador – Manuel José, para além de mais um atacante de bom nível – Raphael Meade. Perante este estado de coisas o guineense jogou ainda menos (apenas 7 vezes – sem golos marcados) acabando por ser emprestado no final da temporada para o Portimonense.

No Algarve mostrou todas as suas qualidades durante duas boas temporadas, acabando por regressar a Alvalade no Verão quente de 1988 para uma equipa recheada de “unhas” contratadas pelo novo presidente Jorge Gonçalves. Essa foi a sua melhor época no Sporting, com 37 presenças (fazendo habitualmente dupla atacante com Paulinho Cascavel). Marcou 6 golos, o último dos quais (numa tarde em que bisou – 12 de Fevereiro de 1989) numa receção ao O Elvas para a Taça de Portugal (6-0) numa partida em que curiosamente se estreou Vítor Damas como treinador leonino (em substituição de Pedro Rocha). Alinhou pela última vez de verde e branco a 21 de Maio, no jogo derradeiro da temporada (derrota nas Antas por 3-0 para o Campeonato).

Os seus melhores momentos de verde e branco terão sido na eliminatória frente ao Ajax para a Taça UEFA, a 7 de Setembro e 5 de Outubro de 1988, em que foi considerado pela generalidade da imprensa um dos melhores homens em campo em ambas as partidas (que o Sporting venceu por 4-2 e 2-1).

Assim, totalizou 3 temporadas, 54 jogos oficiais e 7 golos no Sporting. Sem chegar a ser um futebolista de primeiríssimo plano em Alvalade, teve bons momentos, sobretudo na já referida última temporada, a ponto de a sua dispensa até ter gerado alguma controvérsia.

Desligado do clube, esteve uma época no Boavista, a que se seguiu um razoável período em Braga (5 temporadas) onde deu boa conta de si. Mais tarde ainda jogou 2 anos no Penafiel e terminou a carreira em 1998 no FC Tirsense. Foi internacional pela Guiné-Bissau.

Atualmente vive em Londres onde exerce a profissão de “caretaker”, que se pode traduzir por zelador dum condomínio fechado. Simultaneamente está a tirar um curso de treinador de futebol pois pretende voltar à Guiné dentro de um par de anos.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário