Emílio Ramos – O “rabiga”

Emílio Ramos começou muito cedo a jogar futebol, no infantis do Sporting, fazendo um percurso que o levaria à equipa principal. Tinha a alcunha de “Rabiga” devido ao seu estilo buliçoso pela esquerda do ataque, onde surgiu nos seniores a partir da temporada 1920/21.

Logo nessa 1ª época assumiu o lugar de extremo-esquerdo. A partir da temporada seguinte o conceituado técnico Augusto Sabbo “puxou-o” mais para dentro (interior), e desde logo assumiu grande protagonismo na equipa que chegou à final do 1º Campeonato de Portugal (marcou em 2 dos 3 jogos da decisão perdida para o FC Porto) e conquistou o seu 3º Regional (também marcou no jogo decisivo – 2-0 ao Belenenses).

Na época seguinte (1922/23) manteve-se como titularíssimo na equipa, fazendo parte do conjunto histórico que pela 1ª vez conquistou o título nacional, e que também voltou a triunfar no Regional.  A 29 de Março de 1923 marcou um dos golos com que o Sporting derrotou por 3-1 os afamados húngaros do III Ker Besirk T.V.E. A 15 de Maio do mesmo ano também marcou num empate que deu brado perante os fortíssimos checos do Nuselsky (3-3).

Em 23/24 foi totalista na equipa. O coletivo não conquistou nenhum troféu oficial, mas venceu algumas provas particulares (que na altura tinham grande importância). Emílio Ramos marcou 3 golos ao Benfica na conquista do Troféu da Federação Portuguesa de Tiro, a 1 de Dezembro de 1923 (5-2 foi o resultado).

Na temporada seguinte voltou a ser totalista, de novo como extremo-esquerdo e com mais um Regional conquistado.

1925/26 foi a sua última temporada como leão. Com o surgimento de José Manuel Martins, regressou ao posto de interior-esquerdo, e de novo foi muito utilizado, sagrando-se mesmo como um dos melhores marcadores da equipa (a par de João Francisco e de José Manuel Martins – 6 golos). A 16 de Junho de 1926 marcou um dos golos com que o Sporting goleou a Seleção de Madrid por 5-1!

Um tanto surpreendentemente rumou ao Bom Sucesso, onde ficou 2 anos, para depois se radicar em Santarém onde alinhou nos Leões de Santarém, equipa que depois também treinou.

Quando se dizia que estaria de regresso ao Sporting padeceu duma febre tifóide, acabando por morrer em 1930…

Assim, jogou 6 temporadas na equipa principal leonina. Fez cerca de 60 jogos oficiais e terá marcado à volta de 20 golos (17 estão documentados). Conquistou 1 Campeonato de Portugal e 3 Campeonatos Regionais. Foi um dos futebolistas mais marcantes do Sporting na década de 20.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário