2015 – Tetra-Campeões nacionais em Natação masculina

12 de Abril de 2015. A equipa masculina do Sporting terminou o Campeonato Nacional de Clubes da 1.ª Divisão, que se realizou durante o fim-de-semana nas Piscinas do Jamor, no 1º lugar, assegurando assim o tetracampeonato nacional (4ª título no total).

Os leões conseguiram um total de 132 pontos, mais 5 do que o Estrelas São João de Brito (127). Completaram a classificação FC Porto, Famalicão (ambos com 94), Náutico/Urgicentro-Sanfil (88), Naval Amorense (78), Colégio Vasco da Gama (69) e Amadora (2).

Em termos individuais, destaque para as vitórias de Pedro Pinotes (200 metros mariposa, 200 metros estilos e 400 metros estilos), Alexis Santos (100 metros livres e 100 metros mariposa) e da estafeta de 4×200 metros livres, que estabeleceu um novo recorde nacional sénior e absoluto.

As vitórias leoninas ao longo da competição:

100m livres – Alexis Santos –  50,19s
4x200m livres – Guilherme Dias, Mário Bonança, Pedro Pinotes e Alexis Santos – 7m31,41s
100m mariposa – Alexis Santos – 54,55s
200m mariposa – Pedro Pinotes – 2m03,27s
200m estilos – Pedro Pinotes – 2m04,23s
400 m estilos – Pedro Pinotes – 4m24,99s

Bernardo Graça, Igor Mogne, Alexandre Ribas e Miguel Cruchinho também contribuiram para este feito histórico.

Depois da conquista o treinador Carlos Cruchinho confessou ter sido um dos títulos mais difíceis de vencer: “Foi um título muito difícil. Fomos arrasadores, não demos a mínima hipótese. Os atletas superaram-se e a prova disso é que acabaram uma competição destas com o recorde nacional (4×200 metros livres). Estou muito contente, soube melhor que o 1º campeonato que vencemos porque foi muito difícil e muito bem conseguido”.

Apesar de ter dado favoritismo ao Estrelas de São João de Brito que se reforçou propositadamente para o evento, Carlos Cruchinho referiu que tinha algumas ‘cartas na manga’ para contrariar a teoria. “Tínhamos alguns trunfos, nomeadamente colocar o Alexis aos 100 metros livres. Corríamos alguns riscos ao fazê-lo mas felizmente correu bem. Os atletas deram tudo. Não é fácil competir durante 3 fins-de-semana consecutivos como o Alexis e fazer a estafeta em 1 minuto e 50, ou como o Pinotes que conseguiu 2 mínimos B para os Jogos Olímpicos. Isto revela a vontade que tinham para ganhar. Estou muito orgulhoso dos atletas”. Por fim, o treinador ‘verde e branco’ fez uma referência à importância que teve a colocação de Alexis Santos nos 100 metros livres: “Tínhamos a esperança que poderíamos surpreender aí. Mas a prova dos 400 metros estilos do Pedro Pinotes, logo a abrir, também foi muito importante. O tempo que fez e a classificação que obteve arrasou os nossos adversários e é um fator sempre importante nas contas finais”, completou.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário