Delfim – O “pé canhão”

Delfim José Fernandes Rola Teixeira nasceu a 5 de Fevereiro de 1977 em Amarante. Começou a jogar futebol no clube da sua terra com apenas 10 anos. Em 1992 o Boavista contactou-o e passou a alinhar nas camadas jovens dos axadrezados. Chegado a sénior andou emprestado ao Desp. Aves, e após a 1ª época no Boavista foi recrutado com alguma surpresa pelo Sporting de Mirko Jozic.

Estreou-se oficialmente pelos leões no dia 24 de Agosto de 1998 na 1ª jornada do Campeonato num V. Setúbal-Sporting (1-1). Nessa 1ª temporada foi a grande revelação da equipa ao ponto de ter sido o futebolista com mais presenças em jogos oficiais (35). Alinhando como médio defensivo constituiu uma das “pedras base” da turma de Jozic, que praticava um futebol de grande espetáculo. Entretanto, o seu pontapé fortíssimo (aplicado frequentemente em lances de bola corrida e livres diretos), começava a dar nas vistas. Marcou o 1º golo a 24 de Outubro, em Faro, num triunfo por 3-1.

Para 1999/00 Jozic foi substituído por Materazzi e este, posteriormente, por Inácio. Apesar de se ter lesionado prematuramente, Delfim realizou 21 jogos e deu um grande contributo para a conquista do título de campeão nacional, 18 anos depois.

A sua tendência para as lesões mais se acentuou em 2000/01, última época em Alvalade. Passou grande parte da época com problemas físicos, o que acrescentado à chegada de Paulo Bento à equipa (para a mesma posição) o fez realizar somente 14 jogos. No final da temporada o seu passe foi vendido por 5 milhões de euros ao Marselha.

O último jogo pelos leões aconteceu a 21 de Janeiro de 2001 em Faro (1-2). O último golo tinha sido na receção ao Belenenses a 9 de Dezembro de 2000 (2-1).

No total esteve 3 temporadas no Sporting realizando 70 jogos oficiais e marcando 7 golos. Ganhou 1 Campeonato Nacional e uma Supertaça. Foi um futebolista que deixou excelente imagem na sua passagem pelo clube, tanto a nível humano como profissional. Médio defensivo com boa capacidade de passe e recuperação da posse de bola, destacou-se sobretudo pelo seu excelente pontapé de meia distância.

Em França viveu um verdadeiro calvário de lesões. Um erro médico quase o deixou paraplégico, tendo ficado 32 meses (!) sem jogar. Regressou à competição em 2004/05 no Moreirense (por empréstimo). No final da temporada voltou a Marselha, mas nunca voltou a ser o mesmo Delfim que todos conheciam de Alvalade. Esteve depois no Young Boys da Suiça e acabou por regressar a Portugal para jogar na Naval e depois no Trofense, onde terminou a carreira em 2010.

Teve uma internacionalização A por Portugal.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário