2015 – Jesus começou bem com 8ª Supertaça para o futebol

9 de Agosto de 2015. Grande expetativa rodeava o 1º jogo oficial da temporada, um Sporting-Benfica realizado no Estádio do Algarve com Jorge Jesus agora de verde e branco após 6 anos de muitos sucessos no rival. A 1ª equipa oficial leonina da época: Rui Patrício; João Pereira, Paulo Oliveira, Naldo e Jefferson; Adrien; André Carrillo (Gelson Martins 90), João Mário e Bryan Ruiz (Rúben Semedo 86); Teo Gutíerrez (Carlos Mané 70) e Slimani.

O Sporting entrou muito bem no jogo dominando em toda a linha. Os leões defendiam bem á frente, pressionavam a todo o campo e com bola gizavam belos lances ofensivos criando muitos problemas ao adversário.

Depois de vários lances de relativo perigo o Sporting marcou, aos 26 minutos. Canto levantado por Jefferson, Naldo amorteceu e Teo colocou a bola no fundo da baliza – o árbitro cortou o lance por fora de jogo (mal assinalado) – erro gravíssimo que poderia ter sido decisivo… Até ao intervalo, sempre com o Sporting por cima, o Benfica conseguiu equilibrar um pouco mais, mas verdadeiras oportunidades de golo não voltaram a acontecer.

No início do 2º tempo os leões voltaram a entrar fortíssimos. Aos 53 minutos surgiu finalmente o mais que merecido golo. Carrilo enquadrou-se com a baliza, rematou e a bola tabelou em Teo Gutíerrez enganando Júlio César. Pouco depois entrada rudíssima de Sílvio e 2º amarelo perdoado. Aos 61 Carrillo, muito imprudente, entrou sobre Gaitán na área mas Jorge Sousa não assinalou o penalty respetivo.

Até final o Benfica limitou-se praticamente a bombear áreas para a área leonina em todas as ocasiões possíveis. O Sporting saiu várias vezes com perigo mas nunca conseguiu “matar” o jogo que terminou com um triunfo perfeitamente justificado para a equipa leonina, que foi superior em todos os capítulos do jogo e arrecadou assim com toda a naturalidade a sua 8ª Supertaça.

Individualmente toda a equipa sportinguista esteve num plano satisfatório. Em relação às novidades da equipa, João Pereira cumpriu, Naldo seguríssimo, Bryan Ruiz mostrou-se claramente um ótimo jogador e Teo mexeu muito com o ataque. No que respeita à restante equipa, Rui Patrício perfeito (no pouco trabalho que teve), Paulo Oliveira imperial, Jefferson ao seu nível, Adrien muito bem na posição 6, João Mário em grande na transição meio-campo ataque, Carrilo muito criativo sobre o flanco direito e Slimani sempre a dar imenso trabalho aos defesas contrários. Carlos Mané entrou depois e deixou a sua marca como quase sempre acontecia. Em suma, era difícil um melhor início de temporada para este novo Sporting de Jorge Jesus que reforçava as grandes esperanças de todos os adeptos nesta equipa.

vídeo

Post to Twitter

Deixe o seu comentário