Prestígio reforçado contra afamados húngaros

14 de Fevereiro de 1926. Os afamados húngaros do Szombathely, que já no ano anterior haviam estado em Portugal, voltaram para realizar diversos jogos contra várias equipas portuguesas, onde, quase sempre, levaram a melhor.

10 dias antes os magiares bateram o Sporting por 2-0, mas a 14 de Fevereiro chegou a hora da “révanche”. No Campo Grande, sob a orientação de Julius Lelovitch, os leões alinharam com: Cipriano; Joaquim Ferreira e Jorge Vieira; José Leandro, Filipe dos Santos e Martinho de Oliveira; Torres Pereira, Jaime Gonçalves, João Francisco, Emílio Ramos e José Manuel Martins.

A 1ª parte do jogo foi interessante. A centro de José Manuel, Jaime fez o 1-0 de cabeça, aproveitando um choque entre o guarda-redes húngaro e um defesa. O 2º golo surgiu na sequência dum canto marcado por Torres Pereira para uma magnífica cabeçada de José Manuel Martins que aumentou a contagem. Antes do intervalo Jaime rematou de longe e Wheinhardt foi mal batido, mas logo a seguir os húngaros reduziram. O Sporting dominou bem o jogo neste 1º tempo, havendo uma boa ligação entre meio-campo e ataque, e o 3-1 justificava-se.

Para a 2ª parte o Sporting recuou permitindo um certo domínio ao seu adversário. Após um erro de Joaquim Ferreira (“muito brincalhão” nesta partida, segundo o jornal “Os Sports”) os húngaros reduziram. Depois ainda tiveram ótimas ocasiões para empatar, mas os leões melhoraram no último quarto-de-hora, e numa magnífica jogada individual, João Francisco fez o 4-2. A equipa animou-se ainda mais, e a um canto de José Manuel, Jaime deu um estupendo golpe de cabeça conseguindo o 5-2 final.

Para “Os Sports”: “Jorge Vieira e João Francisco (foto de arquivo) foram os melhores jogadores entre os sportinguistas, mas Jaime também se destacou, sobretudo pelos 3 golos.”

Post to Twitter

Deixe o seu comentário