1988 – A força da juventude no 7º título nacional de Hóquei em Patins

28 de Maio de 1988. 6 anos depois (e após 5 vitórias seguidas do FC Porto), o Sporting voltou aos títulos nacionais de Hóquei em Patins. O Campeonato decidiu-se na última jornada no pavilhão da Luz num jogo entre Benfica e Sporting (que lutou com o FC Porto por esta conquista). Grande expetativa rodeou o encontro, pois os encarnados não queriam proporcionar o título aos sportinguistas “às suas custas”.

O jogo começou equilibrado, tendo o Benfica marcado primeiro, mas o Sporting respondido logo de seguida. A partir daí prevaleceu a astúcia tática de António Livramento, que impondo uma marcação individual não permitiu que os encarnados atacassem com perigo, enquanto os constantes roubos de bola por parte dos sportinguistas lhes proporcionaram algumas oportunidades de golo.

A 3 minutos do fim o Sporting resolveu a partida, conseguindo um título merecidíssimo para uma equipa tão jovem e personalizada. No final ainda houve alguns incidentes graves entre a PSP e alguns apaniguados sportinguistas, que na ânsia de vitoriarem os seus heróis derrubaram um das redes da bancada central. A equipa: Gelásio; Paulo Almeida (1), Trindade, João Pedro (2), Pedro Alves e Vítor Fortunato. Também presentes mas não jogando neste jogo estiveram Rui Santos, Campelo, Paulo Jorge e José Carlos.

Com esta vitória por 3-1, num jogo em que Pedro Trindade (um hoquista cerebral, de magnífico talento) foi a grande figura, o Sporting terminou a competição com 21v 0e 5d, e mais 3 pontos que o FC Porto. No final António Livramento estava muito emocionado, mesmo em lágrimas, perante uma vitória muito significativa: “Tenho tido muitas alegrias desportivas mas esta foi especial pois foi conseguida por uma juventude em que sempre acreditei. Jogadores, dirigentes, secionistas e esta maravilhosa massa associativa que ainda hoje cá esteve constituiram um coletivo muito forte que obteve uma grande vitória”.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário