Futsal – Sp. Braga-1 Sporting-3 – Somos campeões!

27 de Junho de 2017. Ao 4º jogo, o Sporting resolveu o Campeonato Nacional de Futsal, conquistando a competição pela 14ª vez, 6ª nos últimos 8 anos. Depois de 3-1 em casa, 4-5 fora e 6-1 em casa, os leões fecharam a final com um triunfo por 3-1 em Braga.

A partida em Braga (clube que tinha eliminado o Benfica nas meias-finais) foi dificílima. O Sporting CP começou forte e assustou logo no primeiro minuto, por intermédio de Diogo. Aos três minutos, Merlim arrastou a defesa, serviu João Matos, mas saiu por cima. Bruno Cintra avisou a vontade dos arsenalistas em levar a discussão do título para Odivelas, mas André Sousa negou a hipótese. Merlim pegou na bola na jogada seguinte, arrancou pela esquerda e só parou na baliza de Xot. Voltava o pé menos forte do ítalo-brasileiro a fazer a diferença, agora com 6 minutos jogados.

O Sp. Braga sentia muitas dificuldades para ultrapassar o meio-campo e só perigou André Sousa por mais uma vez na 1ª parte. No 2º tempoos leões voltaram com vontade de ampliar o marcador. Cavinato, Diogo, João Matos e Fortino estiveram próximos do golo, mas Xot estava em grande plano.

O Sporting CP continuava mais forte, condicionando qualquer circulação de bola bracarense ao seu meio-campo defensivo. Nuno Dias ainda foi expulso por protestos por uma falta (seria a 5ª) por marcar sobre Cary, porém, no minuto seguinte (37), Diogo atirava de pé direito (sim, novamente o pé contrário a funcionar) para o 2º dos leões. O Sp. Braga avançou para o 5×4 e o Sporting CP respondeu com golo. André Sousa travou o remate bracarense e atirou a contar para o terceiro aos 38 minutos – o 1º golo do guarda-redes no Campeonato Nacional.

Os anfitriões ainda reduziram. André Machado encostou à boca da baliza aos 39, depois de um remate de meia-distância de Eli – Nada que impedisse a festa que eclodiu no Pavilhão Desportivo da Universidade do Minho. Mesmo não marcando desta vez, Cavinato sagrou-se o melhor artilheiro da Liga SportZone com 36 tentos.

A equipa – André Sousa e Gonçalo Portugal; João Matos, Pedro Cary, Alex Merlim, Dieguinho, Edgar Varela, Diogo, Deo, Cavinato, Pany Varela e Fortino.

O treinador Nuno Dias foi um dos mais eufóricos na celebração do bicampeonato: “Em 8 anos, 6 títulos; em 5 anos, 4… Somos a maior potência do Futsal nacional e continuaremos a sê-lo”, começou por dizer o técnico que já conta com 4 troféus de campeão. “Foi um trajeto memorável. Foram 54 jogos [referência às várias competições durante toda a temporada] com vitórias atrás de vitórias. Se não fosse o 2º jogo da final teria sido imaculado. Só um grande grupo, com grandes jogadores e pessoas extraordinárias, é que consegue aceitar as decisões que tivemos nas escolhas. São eles os grandes obreiros deste campeonato. Somos mais do que justos campeões (…) Quero prestar homenagem a duas pessoas que não se encontram entre nós. Ao Vítor e ao Toni. Parabéns ao Sp. Braga por ter sido o adversário que foi e que bem merece estar na UEFA Futsal Cup na próxima época”.

O capitão João Matos, o elemento mais antigo e titulado do plantel, elogiou a moldura humana presente no recinto bracarense antes de valorizar a campanha vitoriosa durante a época: “Esteve um excelente ambiente em Braga. Foi uma boa montra para a modalidade. Sabíamos que não seria uma final fácil. O Sp. Braga está de parabéns por ter sido um adversário muito difícil. A próxima época começa já daqui a 1 mês. Não gostamos de nos desabituar de ganhar. O que fica na memória é este ano e teremos mais uma época para defender a conquista. Foi uma época muito bem conseguida, quase perfeita ao nível interno. Braga nunca teve tantos Sportinguistas a apoiar-nos”.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário