Futebol – Sporting-4 Vilaverdense-0

Oitavos de final da Taça de Portugal. Em Alvalade o Sporting recebeu o Vilaverdense, uma equipa de Vila Verde (sede do concelho com o mesmo nome), distrito de Braga, que atualmente está no 3º escalão do nosso futebol (Campeonato de Portugal) onde realiza uma bela temporada – com ambições de subida às ligas profissionais.

Jorge Jesus utilizou claramente uma equipa de gente pouco utilizada, onde Bruno César e Battaglia eram exceções: Salin (5); Ristovski (6), Tobias Figueiredo (5), André Pinto (6) e Bruno César (6); Petrovic (4); Battaglia (7); Iuri Medeiros (5) – Acuña (2) 73, Alan Ruiz (4) – Podence (6) 60 e Bryan Ruiz (5) – Gelson Martins (8) 60; Doumbia (8).

Melhor sportinguista em campo – Doumbia.

A equipa minhota entrou desinibida e nunca se deixou “atropelar” por um Sporting a jogar a “meio gás”. Só à beira do intervalo surgiu o 1º golo, com Doumbia a emendar à “boca da baliza” um remate de Bryan.

O jogo estava “mastigado” quando Podence e Gelson Martins entraram em cena à passagem da hora de jogo. Aí tudo mudou, a velocidade passou a ser outra, o andamento completamente diferente, e os leões chegaram com naturalidade à goleada, destacando-se o hat-trick de Doumbia (golos fáceis, é verdade, mas sempre com o mérito de estar lá, no sítio certo e na altura certa). O 4-0, por Gelson, foi um lance fantástico de velocidade de execução.

De realçar ainda que, mais uma vez, homens como Petrovic (muito lento e sem ponta de criatividade), Iuri Medeiros (onde está escondido aquele talento todo que sabemos que tem?) e Alan Ruiz (sempre devagarinho ou parado) não aproveitaram minimamente a oportunidade de se mostrarem.

O Sporting está assim na próxima eliminatória neste caminho para o Jamor.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário