José Moraes – Nordestino talentoso

Nasceu a 20 de Fevereiro de 1942 em João Pessoa (terra onde se tornou um verdadeiro ídolo) – Brasil. Começou por dar nas vistas no Sport Recife de onde transitou para o Vitória de Guimarães. Na “cidade berço” mostrou magníficas capacidades despertando a cobiça leonina. Chegou ao Sporting já a meio da temporada 1966/67 proveniente dos brasileiros do Treze FC após um verdadeiro imbróglio jurídico com o Vitória de Guimarães (onde jogara).

Estreou-se (de forma auspiciosa) oficialmente a 12 de Fevereiro de 1967 (pela mão de Fernando Argila) numa receção ao FC Porto para o Campeonato Nacional (2-2) na qual apontou os 2 golos dos leões. Nessa 1ª época realizou apenas 8 jogos e na seguinte também não foi muito utilizado, mas em 1968/69 (com Fernando Caiado, Mário Lino, Armando Ferreira e Fernando Vaz – 4 treinadores numa só época!) ganhou um lugar na esquerda do meio campo ao lado de Gonçalves e Pedras. A sua última temporada em Alvalade foi a de 1969/70 na qual os leões se sagraram campeões nacionais, sendo bastante utilizado (24 presenças).

Jogou pela última vez a 31 de Maio de 1970, em Alvalade, frente ao Belenenses para a Taça de Portugal (4-2). O último golo marcara-o já na época anterior (na estreia de Fernando Vaz), a 8 de Junho, perante a Académica (1-2).

No total esteve 4 épocas no Sporting tendo realizado 75 jogos oficiais e marcado 6 golos. Ganhou 1 Campeonato Nacional. Em Alvalade deixou a imagem de bom jogador com capacidade para jogar no meio campo ou nas faixas do ataque. Como senão o facto de ser muito irregular, capaz de fazer a qualquer momento grandes lances mas também de passar “ao lado” dum jogo inteiro…

Depois de sair do Sporting alinhou no Marinhense, na 2ª divisão, antes de regressar ao seu país onde se viria a formar em Direito, ramo que depois exerceu.

Morreu a 13 de Agosto de 2005.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário