Futebol – Belenenses-3 Sporting-4

Depois da derrota do Benfica o Sporting ficou a depender de si próprio para chegar ao 2º lugar e consequente acesso à pré-eliminatória da Liga dos Campeões do próximo ano.

O Sporting depende de si, mas para conseguir o objetivo tem mesmo que ganhar todos os jogos até final. Hoje era o primeiro desses jogos e a equipa, paradoxalmente, entrou apática e sem reação. O Belenenses, muito bem orientado por Silas, marcou logo aos 8 minutos por Yebda, de penálti, a castigar falta de Rui Patrício sobre Yazalde – já antes Patrício tinha feito uma excelente defesa.

O Sporting reagiu muitíssimo bem e finalmente começou a jogar futebol no Restelo, pelo que a vantagem do Belenenses durou pouco. Aos 12 minutos passe incrível de Bruno Fernandes, receção e controlo perfeitos de Bas Dost e remate cruzado a contar. Aos 16, de novo Bruno Fernandes, agora a assistir “com açúcar” Gelson Martins, que também rematou cruzado e marcou.

O Sporting jogava bem e após uma jogada entre Ristovski (dominou com o braço), Bruno e Ristovski, a bola sobrou na área para Acuña que, de virada, rematou bem fazendo o 3-1.

Tirando o primeiro quarto-de-hora o Sporting fez uma boa 1ª parte. Sempre com Bruno Fernandes em destaque, mas Bryan também a distribuir bem no centro do terreno.

Para a 2ª parte viu-se um filme que já não é novo. O Sporting entrou a gerir (e que mal correm quase sempre as coisas quando isso acontece…) e em 5 minutos viu-se empatado. Primeiro num bom remate de Licá após excelente jogada coletiva e depois num penalty de Fredy (falta ingénua e absurda de Acuña – manchou definitivamente a sua boa exibição)

Felizmente, aos 80 minutos, surgiu o golo salvador após uma cotovelada de Yebda em Bas Dost e penalty de Bruno Fernandes (cada vez mais a “jóia da coroa” da nossa equipa). Até final o Sporting, apesar de estar em vantagem numérica (Yebda foi expulso) foi incapaz de se tranquilizar, bem como aos adeptos…

Ao fim e ao cabo lá triunfámos, perante uma boa equipa, é certo, muito bem orientada, é certo, mas ficámos a dever a nós próprios outro tipo de abordagem ao jogo – tanto no início como após o 3-1 pedia-se mais classe, maior nível à nossa equipa… que alinhou com: Rui Patrício (6); Ristovski (7), Coates (6), André Pinto (5) e Fábio Coentrão (5) – Wendel (5) 46; Battaglia (6); Bryan Ruiz (7) – Lumor (1) 86; Gelson Martins (7), Bruno Fernandes (8) – Petrovic (1) 89 e Acuña (5); Bas Dost (8).

Melhor sportinguista em campo – Bruno Fernandes.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário