Futsal – Sporting-6 Fabril-2 – 6ª Taça de Portugal conquistada!

13 de Maio de 2018. Pavilhão Multiusos de Gondomar. Depois dos triunfos frente ao Fundão por 4-0 (Fortino, Dieguinho, João Matos e Deo) e ao Benfica por 4-2 (Diogo, Deo, Cavinato e João Matos), o Sporting (com o presidente Bruno de Carvalho na bancada) defrontou o Fabril do Barreiro, uma equipa que foi despromovida no Campeonato Nacional e que tinha chegado com alguma surpresa à final após ter derrotado o Sp. Farense (6-2) e o Modicus (3-2).

A equipa barreirense entrou muito bem na partida, concentrada e forte na finalização. Num lance algo fortuito, a equipa treinada por Náná chegou à vantagem num desvio oportuno de Yuyu depois dum remate desenquadrado de André.

Nuno Dias foi rápido a pedir pausa técnica e solicitou aos seus jogadores mais agressividade e maior pressão e Pedro Cary conseguiu reduzir após um pontapé de canto, mas os leões, que com o tempo estavam cada vez mais perigosos, encontravam uma “muralha” na defensiva contrária. Ivo Coelho (guarda-redes) fez 20 minutos de alto nível e o Fabril voltou a ser eficaz – Fassy, a 2 minutos do intervalo, deixou o Fabril em vantagem para o descanso.

A pausa fez bem aos leões. No espaço de apenas 3 minutos a nossa equipa conseguiu a reviravolta. Cavinato fez o empate, Joãozinho fez um auto-golo num lance confuso e o Sporting chegou pela primeira vez à vantagem (3-2). O Fabril ainda procurou reagir, mas a força era pouca e o resultado foi sendo dilatado pelo Sporting. Cavinato voltou a marcar, Panny Varela (com muita classe) e Dieguinho fecharam o resultado e confirmaram a vitória leonina.

No final, marcado pelo fair-play entre jogadores e adeptos, os festejos foram verdes e brancos. O Sporting conquistou a sua 6ª Taça de Portugal na modalidade.

No final o treinador Nuno Dias afirmou: “Este troféu era importante para o Clube e significa que enriquecemos o nosso Museu. Também significa muito trabalho, muito sacrifício, mas acima de tudo muita qualidade, que é o que temos evidenciado ao longo dos 45 jogos oficiais que fizemos esta época (…) Motivados estamos sempre, mas as outras equipas também estão. Pelos resultados que aconteceram na Liga, talvez na 1ª parte possa ter havido algum relaxamento. Não é desleixo. Mas tivemos algumas falhas de concentração e não estávamos a fazer nada para que o jogo alterasse aquela rotina macia (…) Tivemos de pensar ao intervalo o que tínhamos de mudar, principalmente no nosso comportamento. Tínhamos de pressionar melhor o portador da bola e ser mais agressivos. A entrada na 2ª parte correspondeu. A forma como a disputámos é dentro daquilo que é o Sporting CP – uma equipa disponível, concentrada, que quer sempre mais e que alia o jogar bem ao resultado (…) Queria deixar uma palavra ao Fabril pela forma como chegou aqui com todo o mérito e, sobretudo, pelo facto de serem uma equipa que joga com alegria e com dinâmica. Admiro este tipo de equipas e de treinadores, que não dão nada por perdido e lutam pelos lances como se fossem os últimos (…) O nosso sucesso é o sucesso dos nossos adeptos. A maior ajuda que nos dão é quando o jogo não está a correr bem. Na 2ª parte eles levaram-nos para um bom resultado. Sem vaidade nenhuma, fazemos por merecer esse apoio pela forma como trabalhamos e como jogamos. Mas estamos muito agradecidos por isso”.

vídeo

Post to Twitter

Deixe o seu comentário