2018 – Tricampeões nacionais de Futsal!

30 de Junho de 2018. A equipa principal de Futsal do Sporting Clube de Portugal conquistou nessa tarde de sábado o tricampeonato nacional ao derrotar o Benfica nos penáltis, depois dum empate 3-3 no prolongamento.

O encontro começou como se poderia esperar – muita contenção, espaços reduzidíssimos, com o Benfica a surgir mais perigoso – bola ao poste de Deivis e Raúl Campos isolado a permitir a André Sousa uma boa defesa.

O intervalo surgiu sem mexidas no marcador, mas o 2º tempo começou precisamente com o rival a conseguir a primeira vantagem -Fernandinho entrou pela esquerda e encontro Raúl Campos solto na direita, que apenas encostou o pé – corria o 2º minuto da etapa complementar. 7 minutos depois, Henmi aumentou para 2-0. Parecia tudo mais complicado para os bicampeões nacionais, à procura do seu “tri”, mas nem 2 minutos volvidos, Pany Varela voltou a trazer a esperança à quadra do Pavilhão João Rocha. Fortino empatou a 4 minutos do apito final do encontro, pelo que houve necessidade de se recorrer a mais 10 minutos extra. Fernandinho, para o Benfica (primeiro), e Fortino (de novo), para o Sporting CP, deixaram tudo na mesma e com necessidade de se recorrer aos penáltis para se encontrar o campeão nacional 2017/18.

No desempate Fortino marcou, seguindo-se Deives que viu Gonçalo Portugal negar-lhe o golo. Diogo apontou o 2º penálti para os leões e o capitão Bruno Coelho teve pontaria a mais e acertou na trave, confirmando em definitivo o título para o Sporting CP. E não foi um campeão qualquer – foi o tricampeão, que para a fase regular da Liga Sport Zone já não perde há mais de 3 anos!

O Sporting apresentou-se nesta partida com: André Sousa, Caio Japa, Diogo, Pany Varela e Dieguinho. Jogaram ainda: Gonçalo Portugal, Daniel Machado, Edgar Varela, Pedro Cary, Alex Merlim, Cardinal e Fortino.

Marcão, Djo, João Matos, Deo e Divanei também foram campeões e tiveram uma intervenção importantíssima durante toda a temporada.

Com o fecho da competição do Futsal, terminou a época das modalidades de pavilhão, que significou o pleno do Sporting CP em Portugal. Um registo histórico do Clube que no dia seguinte comemorou 112 anos marcados pela Glória!

O tricampeonato foi conquistado com Nuno Dias a treinador – venceu 4 Campeonatos em 5 épocas!: “Sinto-me um treinador orgulhoso. Estou super-feliz, pois conseguimos fazer algo inédito. Continuamos a bater recordes atrás de recordes. O Sporting CP acabou a fase regular de 26 jogos com 25 vitórias e 1 empate. Conquistámos a Taça de Honra de Lisboa, a Taça de Portugal, a Supertaça e o Campeonato Nacional. Somos tricampeões nacionais e vice-campeões europeus pelo 2º ano consecutivo. Foi uma época notável a todos os níveis e estamos todos de parabéns por aquilo que alcançámos -nós e o Sporting CP, por tudo aquilo que conquistou enquanto clube eclético. Obrigada também aos atletas que foram extraordinários (…) Está à vista de toda a gente que a nota dominante desta final a 5 jogos foi o equilíbrio. 3 jogos com prolongamento numa final à melhor de 5, sendo que os 2 que não foram a prolongamento acabaram por ser ganhos pela margem mínima. São duas equipas que cada vez se conhecem melhor e temos que dar os parabéns ao adversário pela qualidade que evidenciou nesta final e isso também valoriza a nossa vitória (…) Estou rodeado de gente de muita qualidade, como é o caso do Raúl Oliveira e do Paulo Luís, que são elementos preponderantes. Por isso é que somos realmente uma equipa técnica. Eles merecem uma medalha de ouro, pelo trabalho que fizeram para sermos campeões”.

Entre as lágrimas e os abraços, houve algo que ficou bem vincado – no Pavilhão João Rocha, só os leões ganham títulos. De coração aberto falou Miguel Albuquerque, diretor da secção de Futsal, que não poupou nas palavras para valorizar todo o trabalho desenvolvido: “Disse muitas vezes que esta final se jogava a 5 jogos, por muito que a quiséssemos fechar mais rápido. Todos eles, no nosso departamento de Futsal, são verdadeiros leões. Nós acreditamos sempre até ao fim e é este o espírito do Sporting CP. Enquanto aqui estiver há duas coisas que nunca vão acontecer: faltarem ao respeito do Sporting CP e deixar perder esta mística das modalidades. Isto não é um título de Futsal, é muito mais que isso, é um título do clube. Quem nos mantém vivos são estas modalidades, somos melhores e trabalhamos mais que todos os outros. Valorizem e desfrutem, pois este é o Sporting Clube de Portugal que aprendi a amar (…) Por tudo aquilo que fizemos, por todo o trajeto desde Agosto, foi um triunfo mais que justo. Sinceramente, acho que foi uma época notável e estamos todos de parabéns. Foi muito difícil, tentaram de tudo, mas como somos um grande grupo conseguimos tudo isto, ultrapassando todas as dificuldades juntos. Estes adeptos merecem tudo, não há palavras para descrever o amor deles”.

Ainda que fora desta fase final devido a lesão, um capitão nunca abandona o barco. João Matos, de braçadeira no braço e leão rampante ao peito, lembrou que foi preciso atitude de campeão para este título: “Somos os justos vencedores pela globalidade do campeonato que fizemos, pela nossa regularidade e qualidade. Mostrámos a fibra de que somos feitos, não foi fácil, mas todos nós mostrámos a verdadeira raça de leão que este plantel tem vindo a demonstrar ao longo destes meses de trabalho. Temos todo o mérito”,

Mais reações dos nossos leões:

- Cardinal: “Foi, sem dúvida, muito especial. Jogámos uma final muito difícil, mas eu estava confiante. Sabia que íamos ganhar. Foi o ano mais difícil da minha vida, mas graças a Deus deu tudo certo”

- Edgar Varela: “Trabalhámos muito para isto. É um feito histórico para nós e estou mesmo muito contente”

- Deo: “Sofri muito neste jogo, mas a nossa equipa foi guerreira e conseguimos o tricampeonato em casa”

- Pedro Cary: “O Sporting CP é muito grande. Os parabéns a este Clube fantástico”

- André Sousa: “É a recompensa de muito trabalho. O título ficou bem entregue a estes adeptos que tanto nos apoiaram”

- Fortino: “Temos que comemorar. Todos os Sportinguistas devem estar orgulhosos desta modalidade”

- Dieguinho: “Ninguém merecia este título mais que nós. Este grupo trabalha muito e está coroado com esta conquista”
- Cavinato: “É um sentimento muito especial termos vindo tudo isto. Força Sporting”

Os resultados totais desta final:

Jogo 1 – Sporting-Benfica 5-4

Jogo 2 – Benfica-Sporting 3-2

Jogo 3 – Sporting-Benfica 6-9 (ap)

Jogo 4 – Benfica-Sporting 5-5 (ap) 0-2 (p)

Jogo 5 – Sporting-Benfica 3-3 (ap) 2-0 (p)

vídeo

Post to Twitter

Deixe o seu comentário