Uma exibição irresistível frente ao FC Porto

22 de Fevereiro de 1976. Sporting e FC Porto não faziam das suas melhores épocas e estavam envolvidos na luta pelo 3º lugar. No encontro entre os dois, em Alvalade, os nortenhos tentavam chegar-se aos leões, mas pela frente encontraram uma equipa verde e branca em tarde verdadeiramente irresistível, fazendo uma exibição portentosa. Apesar de as equipas não estarem no topo no Campeonato, as bancadas de Alvalade estiveram repletas, perante uma temperatura amena dum domingo soalheiro.

Orientado por Juca, o Sporting apresentou: Damas; Tomé, Laranjeira, José Mendes e Inácio; Nélson, Fraguito e Baltazar; Marinho (Libânio), Manuel Fernandes e Chico (Vítor Gomes).

O Sporting entrou na partida com toda a força, e logo no 1º minuto a multidão se levantou, mas o remate de Chico (foto de arquivo) fez a bola passar muito perto do poste. Os portistas foram os primeiros a marcar. Estavam decorridos apenas 5 minutos quando Octávio teve uma excelente abertura a desmarcar Cubillas, que vindo de trás se conseguiu isolar, fugiu a Damas, perdeu ângulo, voltou a ganhá-lo e rematou certeiro. Um belo golo.

O Sporting reagiu de pronto, e no minuto seguinte chegou ao empate. Marinho fugiu pela direita, centrou alto e, em grande estilo, surgiu Chico a cabecear para as redes. A razão de ser da goleada pode bem ter estado neste empate tão pronto. O Sporting continuou a mostrar excelente disposição, praticando um futebol de grande qualidade, a aos 29 minutos ganhou vantagem. Tomé fugiu pelo flanco direito, centrou alto, e Chico apareceu rápido a marcar novamente de cabeça.

O intervalo chegou com 2-1 e um espetáculo de futebol ao mais alto nível. Dum lado um Sporting fortíssimo, a jogar um futebol artístico, magnífico para os olhos, e do outro um FC Porto a replicar de forma muito digna e por vezes também com laivos de grande qualidade. Logo no início da 2ª parte o Sporting ganhou tranquilidade com o 3º golo. Na sequência dum canto, Tibi afastou a bola com os punhos mas Fraguito, de fora da área, aplicou um magnífico pontapé em folha seca, fazendo-a entrar roçando a trave. Um golão.

Aos 60 minutos foi a vez de Manuel Fernandes marcar, rematando na passada após excelente jogada e belo centro de Inácio. O 5-1 final surgiu a 8 minutos do final, por Baltazar, com um belo remate após uma das muito boas jogadas de Tomé pelo flanco direito.

Segundo o jornal “A Bola”: “Após um resultado e uma exibição deste quilate, quem a ela assistiu em Alvalade poderia pensar que este Sporting andaria com certeza na frente do Campeonato. É difícil destacar alguém da equipa, pois todos estiveram em tarde de grande acerto, manietando por completo a equipa (de grande nível) do FC Porto”.

O capitão Damas (assumido pelos responsáveis portistas como interessando ao emblema nortenho) referiu no final que “Esta foi uma exibição francamente positiva do Sporting que obteve uma excelente vitória valorizada pelo FC Porto, equipa recheada de magníficos jogadores. O Sporting esteve irresistível, e o adversário pouco mais podia fazer”.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário