Fraguito – Um centrocampista completo

Samuel Ferreira Fraguito nasceu a 8 de Setembro de 1951 em Vila Real. Muito pouco tempo depois os pais emigraram para o Brasil e foi lá que se iniciou nas lides futebolísticas, nos escalões jovens do Fluminense. Na adolescência regressou a Portugal, tendo alinhado no clube da sua terra (Vila Real). Aí o seu talento começou a despertar interesse, acabando por assinar pelo Boavista. No Bessa confirmou credenciais, tendo chegado ao Sporting no Verão de 1972.

Estreou-se oficialmente (sob a “batuta” de Ronnie Allen) com uma vitória nas Antas na 1ª jornada do Campeonato Nacional a 10 de Setembro de 1972, marcando o 1º golo 3 dias depois na receção ao Hibernian (2-1) para a Taça das Taças. Logo nessa 1ª época foi muito utilizado (no meio-campo), dando o seu contributo para a vitória na Taça de Portugal.

No ano seguinte o Sporting realizou uma temporada espantosa mas Fraguito lesionou-se com gravidade (viria a ser recorrente na sua carreira), tendo, ainda assim, realizado 16 jogos e marcado 6 golos. 13 meses depois regressou, em 1974/75, ainda a tempo de deixar a sua marca no conjunto verde e branco.

Em 1975/76 foi o jogador mais utilizado no plantel (38 presenças) e na época seguinte voltou a alinhar com grande regularidade, funcionando como “patrão” da equipa como consequência da sua boa técnica, capacidade de passe e visão de jogo. Em 1978 ajudou a ganhar a Taça de Portugal e 2 anos depois foi pela 2ª vez campeão numa equipa (de Rodrigues Dias e depois Fernando Mendes) onde era um dos protagonistas. A temporada seguinte (1980/81) foi a sua última em Alvalade. Jogou com alguma regularidade mas sem grande fulgor.

Marcou o último golo pelo Sporting a 4 de Dezembro de 1979 frente ao Amarante para a Taça de Portugal (5-0). Jogou pela última vez a 17 de Maio de 1981, em Alvalade, perante o Portimonense (2-0). Nessa altura terminou a carreira.

Totalizou 9 épocas, 201 jogos oficiais e 21 golos pela equipa principal do Sporting, tendo ganho 2 Campeonatos Nacionais e 3 Taças de Portugal.

Foi um dos melhores jogadores do clube na década de 70, um centrocampista completo que deixou saudades. As várias lesões que sofreu ao longo da carreira foram o “calcanhar de Aquiles” dum percurso, ainda assim, magnífico.

Foi 6 vezes internacional A e após abandonar os campos de Futebol nunca mais a ele voltou.

Post to Twitter

Comments (1)

 

  1. a informação esta correcta, e parabéns pelo comentario em cima , obrigada

Deixe o seu comentário