Azeris pela 1ª vez no Alvalade

20 de Setembro de 2019. 1ª jornada da Fase de Grupos da Liga Europa. 321º jogo leonino nas Competições Europeias de futebol. No Alvalade, perante um pouco mais que 30.000 pessoas, o Sporting recebeu os pentacampeões azeris do Qarabag, uma equipa limitada mas ainda assim com bons jogadores e já com alguma experiência na alta roda europeia.

José Peseiro apresentou a seguinte equipa: Salin; Ristovski, Coates, Mathieu (André Pinto 75) e Acuña; Battaglia, Gudelj e Bruno Fernandes; Raphinha, Fredy Montero (Diaby (90+2) e Nani ( Jovane Cabral 86).

De destacar a ausência de Jefferson – com Acuña a jogar na lateral esquerda defensiva, e a presença de Gudelj como titular ao lado de Battaglia.

O Sporting não conseguiu entrar com grande intensidade do jogo. Interessava marcar cedo mas tal tornou-se impossível perante o futebol “morno” dos leões. Durante toda a 1ª parte poucas oportunidades – aos 8 minutos livre de Mathieu com Vagner a opor-se muito bem, aos 12 erro de Coates mas Salin a negar o golo a Madatov, e a  grande oportunidade aos 42 minutos – Mathieu recuperou uma bola sobre a esquerda, tirou um adversário da frente com enorme classe e cruzou para o 1º poste. Fredy Montero, de costas para a baliza, tentou desviar de calcanhar, mas a bola foi bem defendida por Vagner.

A 2ª parte foi diferente para melhor. Aos 54 minutos Nani sobre a direita executou um cruzamento rasteiro absolutamente fantástico para Raphinha concretizar ao 2º poste – era o 1-0 (e o golo 500 do Sporting nas competições europeias de futebol). Logo a seguir o Qarabag respondeu bem mas Salin voltou a brilhar. Os azeris abriram-se mais com a desvantagem e várias vezes o Sporting criou lances de perigo em transições rápidas, que poderiam e deveriam ter sido melhor aproveitadas.

Aos 75 minutos Mathieu voltou a magoar-se (“triste sina” a do francês…). Aos 86 minutos Jovane entrou para o lugar de Nani e 2 minutos mais tarde, após uma excelente recuperação e sequência de Montero e “passe de morte” de Raphinha, Jovane Cabral marcou e sentenciou a partida em 2-0.

Antes do final Diaby voltou a entrar. Não dava para perceber como José Peseiro pensava motivar um jogador novo no clube ao pô-lo em jogo no tempo de descontos sem lhe dar tempo sequer para tocar na bola!… acontecera na partida anterior para o Campeonato, aconteceu desta vez de novo…

Os leões começaram a assim a Liga Europa com uma boa vitória (133ª na Europa) e uma exibição qb. A época estava a começar com bons resultados!

Post to Twitter

Deixe o seu comentário