Futebol – Sporting-0 FC Porto-0

Num jogo em que era imperativo vencer o Sporting recebeu no Alvalade (perante pouco mais de 45.000 pessoas) o Porto (confortável pelos 8 pontos de avanço sobre a nossa equipa). Marcel Kaiser fez alinhar uma equipa semelhante ao habitual, mas a postura em campo foi bem diferente da mostrada nas primeiras semanas do holandês à frente do Sporting. Os leões surgiram em campo algo inibidos, demasiado “respeitosos” perante um adversário a quem (repetimos) era imperioso ganhar.

É verdade que muitos sportinguistas temiam uma hecatombe nesta partida em virtude das evidentes fragilidades defensivas da nossa equipa patenteadas há já muitos jogos – e também pode ter sido por aí que Kaiser preferiu uma equipa de maior tração atrás esperando que um ou outro lance de génio resolvesse as coisas a nosso favor. Infelizmente assim não foi. As oportunidades rarearam para ambos os lados e a mais flagrante de todas até terá sido dos portistas, mas Renan opôs-se bem ao remate enrolado de Soares. Do nosso lado, Bas Dost teve duas boas chances mas falhou ambas (uma com com pé, outra com a cabeça), e pouco ou nada mais há a registar.

Foi um jogo “chato”, muito fechado, no qual o Porto foi ambicioso e o Sporting ficou a dever aos seus adeptos outro tipo de abordagem – a menos que se reconheça que o Sporting não tem figuras individuais ao nível das do Porto. Nós não reconhecemos isso.

O final chegou com 0-0 e com a equipa do Sporting medianamente satisfeita (fraca mentalidade) e os portistas insatisfeitos (mentalidade de campeão)… Ou se muda isto de uma vez por todas ou nunca mais lá chegaremos…

A equipa: Renan (7); Bruno Gaspar (5) – Ristovski (5) 47, Coates (8), Mathieu (8) e Jefferson (7); Gudelj (6), Wendel (6) e Bruno Fernandes (6); Diaby (6) – Raphinha (2) 80, Bas Dost (6) e Nani (6).

Melhor sportinguista em campo – Mathieu.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário