José Couto – Um dos melhores de sempre da Natação portuguesa

José Guilherme Ferreira do Couto nasceu a 27 de Fevereiro de 1978 em Lisboa. Começou muito novo a dar as “primeiras braçadas” no Sporting. Em 1994 iniciou-se nos grandes títulos ao triunfar nos 100 metros bruços dos Campeonatos Nacionais e nos Nacionais Absolutos. No ano seguinte triunfou nos 100 bruços dos Nacionais Absolutos e nos 100 (1m03,11s) e 200 (2m16,7s) nos Nacionais de Piscina Curta, em ambos os casos com recordes nacionais, tornando-se, aos 17 anos, o melhor nadador nacional de todos os tempos no estilo bruços! Em Dezembro de 1995 voltou a ganhar nos Nacionais de 100 e 200 bruços.

Em 1996 voltou a ser campeão de piscina curta em 100 e 200 bruços, neste caso com novo recorde nacional (2m16,53s) e em Junho bateu o recorde nacional dos 100 metros bruços com 1m02,57s. Por esta altura já era detentor de todos os recordes nacionais de bruços! No Verão esteve nos Jogos Olímpicos de Atlanta onde obteve um 18º lugar.

Em Janeiro de 1997 voltou a bater o recorde nacional dos 200 metros bruços na Taça do Mundo de Piscina Curta com 2m14,98s. Depois de ter sido novamente campeão dos 50 e 200 bruços nos Nacionais de Piscina Curta, fez uma grande exibição nos Mundiais, em Abril, onde bateu os recordes nacionais dos 100 (1m01,52s) e 200 metros bruços (2m12,30s) ficando nos 30 melhores do mundo, feito nunca antes alcançado por um português. Em Agosto, nos Europeus, foi 5º nos 200 bruços. Em Setembro de 1997 era anunciado que José Couto decidira ficar mais um ano em Portugal e no Sporting, apesar de convidado por duas universidades americanas para lá prosseguir a sua carreira desportiva e os seus estudos.

Em 1998 continuou a acumular títulos de campeão na sua especialidade, sendo de destacar novo recorde nacional, agora nos 100 metros bruços com 1m01,13s. Em Junho esteve extraordinário ao ganhar a medalha de ouro nos 100 e a de prata nos 200 metros bruços na Taça Latina. No último mês do ano esteve presente nas três finais A e bateu os 3 recordes nacionais nos Europeus de Piscina Curta: 50m bruços – 28,21s; 100m bruços – 1m00,77s; 200m bruços – 2m11,69s! Nos Mundiais de Piscina Curta, em Hong-Kong, mais 2 recordes, 59,91 nos 100 e 2m09,56s nos 200 metros bruços. Individualmente voltou a ganhar praticamente tudo na sua especialidade a nível nacional.

O 2º lugar nos 200 e o 3º nos 100 metros bruços nos Campeonatos Europeus de Piscina Curta realizados em Lisboa, em 1999, constituiram um feito fantástico se tivermos em conta o valor da Natação portuguesa inserida no contexto europeu.
Em 2000 voltou a dominar a nível nacional e esperava-se grandes cometimentos nos Jogos Olímpicos de Sidney. Ficou pelo 26º tempo nas eliminatórias dos 200 metros bruços e após o evento proferiu algumas declarações que geraram polémica e que levaram à sua suspensão (pena de 6 meses reduzida posteriormente a 2). Nesse ano deixou o Sporting devido a problemas com o técnico leonino Carlos Cruchinho.

Ingressou então no Clube de Natação da Amadora, e em Abril de 2002 conquistou o 2º lugar nos 50 metros bruços (27,22s – recorde nacional) dos Mundiais de Piscina Curta. 5 meses depois voltaram os problemas com a Federação Portuguesa de Natação por, ao que se diz, se ter ausentado sem autorização do hotel onde estava a Seleção portuguesa nos Europeus de Berlim. Foi então suspenso por 8 meses… Em 2004 voltou a estar nos Jogos Olímpicos, de Atenas, e depois foi para a Universidade da Flórida do Norte, nos EUA, para se formar em Engenharia Civil

Foi Prémio Stromp em 1997 – Atleta do Ano.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário