Judo – Sporting-3 Yawara-Newa-2 – Somos bicampeões europeus!

16 de Novembro de 2019. O Sporting CP de sagrou-se neste sábado bicampeão Europeu de Judo ao vencer a Liga dos Campeões da modalidade. A prova disputou-se no Pavilhão Multiusos de Odivelas e os Leões bateram na final os russos do Yawara-Newa por 3-2.

Tudo começou com uma vitória de grande nível nos quartos-de-final contra os georgianos do Golden Gori, equipa que estava entre o lote dos favoritos. Kherlen Ganbold começou por bater Vazha Margvelashvili por ippon nos -66kg, com João Fernando (-73kg) a ceder pela margem mínima contra Lasha Shavdatuashvili. Seguiu-se um fenomenal triunfo de João Martinho sobre Luka Maisuradze em -81kg. O adversário até se colocou na frente, mas João Martinho respondeu com um ippon que levantou os muitos adeptos presentes no recinto. A vitória chegou no combate seguinte, com Nikoloz Sherazadishvili (-90kg) a bater Beka Gviniashvili por ippon. Numa luta para cumprir calendário em +90kg, Jorge Fonseca perdeu com Gela Zaalishvili e as contas ficaram fechadas com 3-2 a favor do clube de Alvalade.

Nas meias-finais, o Sporting CP encontrou os russos do Ratiborets, tendo vencido por 4-1. David Reis perdeu o primeiro combate com Muloradzhab Khalifaev em -66kg, mas João Fernando (ippon, -73kg), Frank de Wit (ippon, -81kg), Nikoloz Sherazadishvili (ippon, -90kg) e Jorge Fonseca (waza-ari, +90kg) superaram Gamzat Zurgaraev, Alim Kalaev, Ekubzhon Nazirov e Dmitrii Dovgan, respetivamente.

Por fim, e já à tarde, chegou a grande final numa reedição do derradeiro duelo da edição de 2018 contra o Yawara-Newa (Rússia). Kherlen Ganbold começou da melhor maneira e bateu Zelimkhan Ozdoev por ippon no ponto de ouro, tendo João Fernando sido derrotado por Denis Iartcev no seguimento. Pedia-se uma vitória Leonina para voltar a estar na frente e foi precisamente o que João Martinho fez. Numa luta muito combativa contra Denis Kalinin, o atleta verde e branco pontuou um waza-ari no ponto de ouro e levou o Multiusos de Odivelas – que estava muito bem composto – ao rubro. Nikoloz Sherazadishvili entrou em cena sabendo que um triunfo garantia mais um título europeu para o Sporting CP. Khusen Khalmurzaev até conseguiu um waza-ari, mas o espanhol do emblema de Alvalade mostrou o que sabe, empatando o marcador, primeiro, e marcando um ippon, mais tarde. Rebentou a festa no pavilhão, com a equipa e os adeptos a festejaram a conquista da Liga dos Campeões pelo 2º ano consecutivo. Por fim, Jorge Fonseca defrontou Anton Krivobokov e perdeu por 3-2, mas o mais importante estava feito. O Sporting CP voltou a chegar ao topo da Europa do judo e adicionou mais um título continental ao palmarés, amealhando agora 37.

No final da conquista da Liga dos Campeões pelo 2º ano consecutivo, Frederico Varandas assinalou aquele que foi “um feito inacreditável (…) Assistimos hoje a mais um dia memorável para o desporto português e para o Sporting CP. Ser bicampeão Europeu de clubes consecutivamente é um feito inacreditável para a dimensão do país. Quero dar os meus sinceros parabéns ao Pedro Soares, que conheço há muitos anos, e a pessoas como o João Pina, que também conheço há muitos anos. O Judo do Sporting CP é um projecto vencedor e um exemplo para outras modalidades, sendo muito assente na prata da casa. Neste dia longo, tivemos dois grandes exemplos: o Martinho, um jovem que teve o infortúnio de partir a cabeça no aquecimento e foi decisivo, ganhando os dois combates. O Jorge esteve doente toda a semana e todos conseguiram ganhar pelo espírito e pelo coração de leão que têm. É um orgulho e um exemplo para todas as outras modalidades (…) Temos mais de 50 modalidades e sabemos que é impossível dar as mesmas condições a todas. É uma angústia, enquanto presidente do Sporting CP, saber que não consigo dar as condições que gostaria a todas as modalidades. Essas diferenças fazem com que, por vezes, os atletas ganhem uma resiliência e resistência muito importantes na vida. O exemplo de hoje é paradigmático. (…) É o 8º título europeu em 14 ou 15 meses e o que interessa é que o Museu vai aumentar e ter cada vez mais troféus. Essa é a nossa missão. Quem está aqui tem a missão única de servir o Sporting CP”.

Emocionado e acompanhado de João Martinho, Pedro Soares (o treinador) referiu: “É a segunda vez que vivo este momento, que é um dos mais felizes da minha carreira. É muito especial vivê-lo em casa. Nada disto seria possível sem os atletas. Hoje foi o dia do João Martinho. Esta prova é tão equilibrada que todos temos de ter um trunfo, um ás de copas, e o João, hoje, foi o nosso trunfo. Fez a diferença. Para além de nos carregar e de nos levar para o 2º título europeu, foi também o relançamento da carreira dele. Fez uma prova muito especial (…) O Sporting CP vem com atletas da formação e com estrangeiros que são nossos há muitos anos e que fazem a diferença. Têm de contar sempre connosco. No ano passado as pessoas não contavam que nós vencêssemos e hoje demonstrámos que viemos para ficar. Neste momento, o Sporting CP é o melhor Clube de Judo da Europa” (…) Os adeptos que apoiaram no recinto foram enormes. Tenho pena de não poder interagir mais vezes com o público porque estou no banco, sentado. Mas fez uma grande diferença”.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário