Futebol – Portimonense-2 Sporting-4

A missão era muito complicada à partida. O Sporting teria que ganhar em Portimão (até aí tudo bem, não é mais que o esperado) mas aguardar também que o Rio Ave não triunfasse em casa perante o Gil Vicente – aqui a situação já era muito complicada, isto porque os vilacondenses fariam deste quase o jogo de uma vida e o Gil, já eliminado, não teria praticamente nada a perder ou a ganhar.

No Algarve as coisas começaram mal. O Sporting não entrou bem no jogo e sofreu logo aos 16 minutos o 1º golo, de penalty, por Jackson Martínez, após uma falta “naif” de Rafael Camacho. A equipa não  conseguia reagir a preceito e sofreu o 2-0 num autogolo de Mathieu aos 31 minutos… “Obrigada” a ganhar e vendo-se a perder por 2-0, poucos seriam os adeptos que ainda acreditavam que algo de positivo pudesse acontecer à nossa equipa… No entanto, aos 37 minutos, Bruno Fernandes trabalhou muito bem na direita e cruzou para uma entrada fabulosa de cabeça de Vietto, que fez um gesto técnico de cima para baixo obtendo um golaço. Até ao intervalo, de registar a expulsão inacreditável de Bolasie, numa jogada em que o jogador do Portimonense (Willyan) fez um teatro inacreditável lesa-futebol…

O intervalo chegou com o Sporting a perder por 2-1, reduzido a 10 jogadores e com 0-0 em Vila do Conde…

Logo no início da 2ª parte os locais tiveram uma oportunidade flagrantíssima para marcar, mas uma defesa fantástica de Maximiano e o poste impediram o golo. A partir daí o Sporting tomou conta do jogo em definitivo, arriscando, jogando em permanente pressing e “atropelando” o adversário. Vietto falhou 2 golos quase feitos. Aos 69 minutos Luiz Phellype entrou para o lugar de Ristovski – Rafael Camacho passou a fazer todo o corredor direito e aí mais se acentuou o domínio leonino.

Aos 77 minutos Rafael Camacho estreou-se a marcar de verde e branco após um belo lance pela direita e uma remate alto cruzado. Aos 84 saída muito rápida em contra-ataque (há a dúvida se Gonzalo Plata fez falta no início do lance), Luiz Phellype abriu muito bem em Bruno Fernandes na direita que com um gesto técnico espetacular colocou no meio em Plata que também se estreou a marcar ao concluir com categoria.

O Sporting tinha virado o jogo, mesmo só com 10 elementos em campo, e já depois da hora Luiz Phellype fez o 4-2 rematando de primeira após passe de Vietto. Em Vila do Conde era o Gil Vicente a equipa vencedora e assim o Sporting conquistava a possibilidade de defender a Taça da Liga que conquistou nos 2 últimos anos!

Foi uma exibição de duas caras, mas a segunda deixou “água na boca” pois vimos uma equipa muito intensa, com enorme querer e muita categoria no último terço do terreno.

A equipa: Luís Maximiano (7); Ristovski (5) – Luiz Phellype (7) 69, Coates (6), Mathieu (4) e Acuña (6); Doumbia (5) – Gonzalo Plata (6) 74, Wendel (6) – Battaglia (4) 83 e Bruno Fernandes (8); Rafael Camacho (6), Vietto (8) e Bolasie (5).

Melhor sportinguista em campo – Bruno Fernandes.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário