Futsal – Sporting-7 Sp. Braga-1 – Conquistámos a Taça de Portugal!

A equipa de Futsal do Sporting CP conquistou a sua 3ª Taça de Portugal consecutiva (8ª no total), referente ainda à temporada 2019/20 e que só se realizou agora (na Arena de Matosinhos) devido aos imprevistos causados pela COVID19.

Depois de ter derrotado na meia-final dos Leões de Porto Salvo por 5-1 (com golos de Cavinato3, Erick e Alex Merlim), os sportinguistas golearam na final o Sp. Braga por 7-1.

A equipa: Guitta; João Matos, Erick Mendonça, Pauleta e Alex Merlim. Os leões contaram ainda com Gonçalo Portugal, Mamadú Ture, Diogo Santos, Diego Cavinato, Pany Varela, Zicky Té, Cardinal, Tayan da Silva e Rocha.

Os leões controlaram toda a partida, com o Braga a surgir de início fechado atrás tentando o contra-ataque.

Aos 6 minutos veio o 1º golo com Erick a recuperar a bola no meio-campo defensivo e a lançar o contra-ataque, combinando com Pauleta para este abrir o marcador. No minuto seguinte, numa jogada de insistência, Pany Varela bateu Leandro Costa – que entrou alguns minutos para substituir Vitor Hugo, que necessitou de assistência.

Aos 11 minutos veio o 3-0 com o inevitável Cavinato a aparecer no sítio certo.

O Braga subiu no terreno e obrigou o Sporting a cometer alguns erros mas, ainda assim, a gerir bem o jogo até ao intervalo.

A 2ª parte começou mais equilibrada. Os minhotos chegaram ao golo aos 25 minutos, de penalty, por Bruno Cintra.

O Sporting respondeu de imediato, e Pauleta fez o 4-1 aos 32 minutos com um grande pontapé descaído na ala direita. Nessa altura Bruno Guimarães lançou Bruno Cintra como guarda-redes avançado, mas foi o Sporting a marcar mais vezes – Erick aos 33, Cardinal aos 39 e Alex Merlim já no último minuto.

No final o técnico Nuno Dias estava obviamente satisfeito: ”Foi uma 1ª parte extraordinária da nossa parte. Não me recordo de grande trabalho que o Guitta tenha tido. Acho que estivemos irrepreensíveis em termos defensivos. O Braga apenas se aproximou mais quando nós atingimos o limite das faltas e tivemos que, estrategicamente, recuar a nossa defesa.  Aí houve mais iniciativa e mais bola do Braga, mas mesmo assim sem criar grandes perigo (…) na 2ª parte o Braga, com a qualidade que tem, reagiu bem e conseguiu criar-nos dificuldades e obrigar-nos a jogar mais baixo e a defender mais próximo da nossa baliza, e conseguiu reduzir (…) voltámos a melhorar a nossa posse, a ser mais dinâmicos, a ser mais agressivos no sentido das nossas movimentações chegarem mais próximas da baliza e o resultado foi-se avolumando (…) tivemos dois dias irrepreensíveis (…) o Sporting vence os dois jogos em que sofre um golo de livre de 10 metros e sofre um golo de grande penalidade, não sofreu mais nenhum golo em lance corrido, em lance de organização e isso deixa-me muito satisfeito (…) jogadores como o Deo, como o Alex, como o Léo, também fizeram parte desta conquista e também estão de parabéns (…) lidero um grupo extraordinário e uma equipa técnica fantástica”.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário