Triunfo quase decisivo no Porto

12 de Março de 1944. O Sporting tinha mais 1 ponto que o Benfica e 2 que o Atlético CP. O FC Porto já não sonhava com o título – andava pelo 4º lugar já a 6 pontos de distância. Neste dia FC Porto e Sporting defrontaram-se no Estádio do Lima para a antepenúltima jornada dum Campeonato emocionante. A partida poderia deitar por terra boa parte das aspirações leoninas se os verdes não lograssem a vitória. O Benfica torcia por fora pelo azuis e brancos…

Jozef Szabo escalou a seguinte equipa: Azevedo; Álvaro Cardoso e Manecas; Canário, Barrosa e Eliseu; Mourão, João Cruz, Peyroteo, António Marques e Albano.

Tecnicamente o jogo não foi bom. Ambas as equipas se preocuparam muito com o resultado. Toda a 1ª parte foi equilibrada, com um pouco mais de domínio do Sporting mas mais perigo do lado dos portistas. O único golo deste período foi marcado aos 23 minutos por António Marques, que respondeu bem a um centro medido de Mourão.

Logo aos 5 minutos da 2ª parte Peyroteo aumentou a vantagem leonina com grande oportunismo, mas o golo, longe de desanimar os locais, espevitou-os para uma reação enérgica, e foi com naturalidade que surgiu 5 minutos depois o 1-2 por Araújo, de penalty, a castigar falta de Azevedo. O FC Porto manteve algum domínio, mas pouco a pouco o Sporting conseguia libertar-se até chegar ao ponto de, à passagem da meia-hora, ganhar claramente o controlo territorial da partida. Aos 79 minutos Albano resolveu a contenda com um remate certeiro, próximo da baliza, sem hipóteses para Barrigana. Até final o Sporting geriu muito bem a bola com um futebol muito apoiado de passes curtos, chegando a criar boas oportunidades para aumentar a vantagem, com destaque para uma perdida incrível de Albano (foto de arquivo) a 2 metros da baliza… No cômputo geral pode dizer-se que, mais uma vez, a defesa leonina esteve brilhante numa partida muito difícil.

Nessa mesma tarde o Benfica triunfou por 2-1 sobre o outro candidato (agora ex), o Atlético CP. A seguir viria o jogo decisivo – a receção aos encarnados!

Post to Twitter

Deixe o seu comentário