Maria Ester Moura Cabral – Marcou uma era no Desporto nacional

A “Teté dos cabelos louros”, assim era por muitos conhecida, foi uma brilhante desportista portuguesa. A sua silhueta esguia popularizou-se e o constante bom humor granjeou-lhe simpatias.

Começou a fazer desporto em 1937 tendo-se iniciado como nadadora no Sport Algés e Dafundo, tendo batido vários recordes de juniores. Depois deixou-se tentar pela Atletismo e depressa chegou ao Sporting, em 1938. Brilhou logo nas primeiras provas de “leão ao peito”, os Regionais, ao contribuir para o triunfo nos 3X60 metros e ao triunfar no salto em altura com 1m29cm (recorde do Sul) e lançamento do peso (7m70cm – recorde nacional). 15 dias depois, a 30 e 31 de Julho, venceu o salto em altura nos Nacionais com 1m25cm.

No ano seguinte, 1939, começou por ganhar os 3X60 metros nos Regionais e igualar o seu recorde do sul no salto em altura (1m31cm). Nos Nacionais venceu o salto em altura com novo recorde nacional (1m36cm). Após esta competição disse-se acerca de Maria Ester na imprensa portuguesa: “No Atletismo, cujos gastos pouco superaram os 15 contos, nasceu mais uma estrela no feminino. Maria Ester Moura Cabral galvanizou estádios pelo seu sorriso sempre desfolhado, por uma beleza que cativa — e a que junta um talento impressionante e raramente visto até agora”.

Em 1940, nos Regionais, cometeu a proeza de triunfar em 3 especialidades diferentes – altura, dardo e peso, enquanto nos Nacionais se sagrou, mais uma vez (a 3ª), campeã do salto em altura. Paralelamente representava o Ateneu Ferroviário no Basquetebol e Ténis de Mesa. Neste ano foi campeã regional de Basquete e 3ª no Regional de Ténis de Mesa. Dizia ela na altura: “Penso que todas as raparigas deviam praticar desporto. É o melhor meio para ter saúde, e com os homens passa-se o mesmo, sobretudo com o Atletismo. A Natação é o desporto que mais me agrada, mas também gosto de Atletismo. Se fosse homem preferiria o Futebol e o Atletismo (mais másculos). Admiro todos aqueles que sabem calçar uns sapatos de bicos ou umas botas de Futebol”.

Em 1941 voltou a brilhar nos Regionais de Atletismo ao vencer o comprimento e o peso. No ano seguinte, na mesma competição, foi a melhor no salto em altura e no comprimento, contribuindo ainda para o triunfo nos 3X60 metros (o mesmo aconteceu um ano depois).

Em Setembro de 1943 voltou aos título nacionais na inauguração da nova pista do Sporting no Estádio do Lumiar. Triunfou no salto em altura (pela 4ª vez) e no lançamento do peso, contribuindo ainda para a vitória nos 3X60 metros. Em 1944 foi campeã regional e nacional do salto em altura (as suas última grandes conquistas).

Para sempre deixou uma imagem de beleza, com os seus famosos cabelos louros ao vento e corpo atlético. Foi uma verdadeira campeã, apaixonada pelo desporto e irradiando simpatia. Em pleno “Estado Novo” era uma mulher sem complexos, com opinião e muito sentido de humor.

Morreu a 1 de Junho de 2002 com 82 anos.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário