Futsal – Sporting-6 Benfica-2 – Conquistámos pela 3ª vez a Taça da Liga!

28 de Março de 2021. A equipa de Futsal do Sporting CP conquistou neste domingo a Taça da Liga da modalidade. Na final da prova, no Pavilhão Multiusos de Sines, os leões de Nuno Dias golearam o Benfica por 6-2 (após os triunfos nos quartos-de-final e meias-finais sobre o Portimonense e Fundão – ambos por 4-2).

Foi a 3ª vez conquistámos esta competição, depois das vitórias de 2015/2016 e 2016/2017.

O Sporting CP entrou em campo com Guitta, Erick Mendonça, Alex Merlim, Pany Varela e João Matos, sendo que o Benfica tentou surpreender com a utilização do guarda-redes avançado logo no 1º minuto, mas sem sucesso. O jogo teve alta intensidade desde o apito inicial, com muito contacto físico e lances disputados no limite. Os encarnados tentaram o golo logo nos minutos inaugurais, mas Guitta respondeu sempre com qualidade entre os postes.

Começou a crescer o Sporting CP e isso viu-se na oportunidade de Diego Cavinato para defesa do guarda-redes encarnado. Aos 7 minutos os leões inauguraram o marcador por intermédio de Alex Merlim. O “mago” fez o seu movimento habitual da esquerda para o centro e rematou forte para o 1-0, beneficiando também do trabalho sem bola de Erick Mendonça. Foi o primeiro de muitos momentos de magia em Sines.

O duelo continuou equilibrado e Guitta, pouco depois, foi o autor de uma excelente intervenção a negar o empate. Do outro lado, Diego Cavinato podia ter marcado após assistência de Zicky, mas o guardião das águias também defendeu. A cerca de 6 minutos do intervalo o Benfica voltou a colocar o 5×4 e chegou a enviar uma bola ao poste verde e branco – depois de Guitta, mais uma vez, defender.

Aos 16 minutos Rocha atirou uma bomba que só parou na cara do guarda-redes André Correia. Logo a seguir, o mesmo André Correia cometeu falta clara sobre Rocha na área benfiquista, mas a equipa de arbitragem deixou seguir. Guitta esteve, no seguimento, muito bem por duas vezes a impedir o golo do Benfica, e o Sporting CP chegou ao 2-0 no penúltimo minuto da 1ª metade – excelente passe de Erick Mendonça para Rocha, que trabalhou como quis no ataque e deitou o adversário Nilson. O pivô brasileiro rematou com violência e de forma indefensável, apontando um verdadeiro golaço digno dos melhores do mundo na sua posição.

Se a 1ª parte foi equilibrada, com alguns picos de parte a parte, o 2º tempo começou com grande supremacia sportinguista. Logo aos 21 minutos chegou o 3-0 quando Zicky, após passe de Pany Varela, se desmarcou de Afonso Jesus, virou-se e rematou forte para um belo tento.

Dois minutos depois, foi Zicky a assistir Pauleta para este, na cara do guardião e com grande classe, finalizar para o 4-0. Num ápice, um jogo que estava em aberto passou para uma goleada que motivou e deu confiança aos leões, que puderam, assim, gerir o que restava da partida da melhor forma.

À procura de um resultado menos negativo, o Benfica começou a arriscar e Arthur, com um bom remate, criou perigo. Do outro lado, Diego Cavinato e Pauleta deram trabalho a André Correia, enquanto Guitta também ia tendo muito para fazer. As águias apostaram, novamente, no 5×4, mas pelas defesas de Guitta e pela organização verde e branca, não conseguiram reduzir.

Quem voltou a marcar foi até o Sporting CP, aos 37 minutos, quando Alex Merlim fez um passe longo para Zicky. O jovem pivô português recebeu bem com o peito e, com uma finalização subtil e de grande nível, enviou mais uma bola para o fundo das redes rivais. Mão cheia de golos para os jogadores de Nuno Dias!

O SL Benfica respondeu com 2 golos, por intermédio de Fábio Cecílio e Silvestre, já perto do fim, mas nada ia estragar a festa do Sporting CP, que ainda conseguiu marcar mais um, no último minuto, quando o capitão João Matos aproveitou um erro enorme de André Correia para, também ele, faturar e fechar as contas em 6-2!

Tocada a buzina final, os leões começaram a festa em Sines pela conquista da 3ª Taça da Liga do palmarés. Mais um troféu para o Sporting CP, que dá assim continuidade à hegemonia no Futsal português.

Alinharam: Guitta e Gonçalo Portugal; Erick Mendonça, Alex Merlim, Pany Varela, João Matos, Mamadu Turé, Diogo Santos, Tomás Paçó, Zicky, Taynan, Rocha, Diego Cavinato e Pauleta.

O treinador Nuno Dias estava obviamente satisfeito: “É a competição mais díficil de ganhar depois do Campeonato porque engloba 3 jogos em 3 dias consecutivos com as 8 melhores equipas da Liga. O Sporting CP eliminou a 3ª classificada, a 2ª classificada e o Portimonense SC. Ganhámos com toda a justiça (..) Muitos aspetos condicionaram. Marcámos primeiro e o Benfica nunca tinha estado em desvantagem nos 2 jogos que teve connosco. Queríamos estar na frente e isso foi importante. Depois, o facto de chegarmos ao intervalo com a vantagem de 2 golos garantiu alguma confiança. A forma como fomos eficazes na 2ª parte também foi extraordinária. Depois, há que deixar uma palavra ao trabalho do Luís Ribeiro e do Filipe Rodrigues – só com o bom trabalho deles era possível termos jogadores recuperados com 3 jogos de uma intensidade enorme. Fizeram um trabalho extraordinário para os jogadores apresentarem a disponibilidade que apresentaram hoje (…) Infelizmente, não tivemos os nossos adeptos, que dão outra cor e que fariam com que o festejo fosse diferente. O mais importante é competirmos e continuarmos a cumprir com as regras que esta pandemia nos obriga. Mais uma conquista, mais um troféu para o nosso Museu e mais um objectivo alcançado”.

O capitão João Matos: “É um troféu que nos fugia há muito tempo e que muitos jogadores que estão connosco ainda não tinham conquistado. Isso foi um factor motivacional extra que nos deu mais garra e empenho. É muito especial pelo momento que vivemos, porque não sabemos o dia de amanhã e não sabemos se vamos ter uma Taça de Portugal este ano. (…) É muito bom e, acima de tudo, é também muito bom dar este prazer aos sportinguistas que nos acompanham pelo país fora. Eles queriam estar aqui presentes e nós gostaríamos muito de ter aqui o calor humano que os caracteriza. Eles empurram-nos no momento-chave. É por eles. Estamos de parabéns. Fizemos uma boa partida, sofremos quando tínhamos de sofrer e sofremos muito, mas fomos muito pragmáticos e eficazes. Marcámos golos em momentos-chave. (…) O Benfica entrou muito bem no jogo e podia ter entrado a ganhar. O Guitta fez uma exibição tremenda. O 3º golo, já na 2ª parte, foi o que desenrolou o resto do resultado. O resultado não demonstra a realidade entre as duas equipas, mas se puder ganhar sempre por 6-2 pouco ou nada importa a diferença entre as duas equipas. Vai ser sempre um jogo complicado e estamos cá para a luta”.

Para Erick Mendonça, vencer a Taça da Liga teve ainda mais significado do que para os restantes, pois tal como havia prometido a Guilherme Geirinhas no ‘ADN de Leão’, podcast oficial do Sporting CP, vai ter de mudar de penteado: “Já tive a oportunidade fazer um vídeo para o Guilherme Geirinhas e disse-lhe que o prometido é devido. Como tal, dentro de uma semana ou duas o penteado vai estar feito. Não vou falhar aos sportinguistas (…) Sabe muito bem. É a minha primeira Taça da Liga e tem um sabor muito especial numa época atípica, não sabendo quantos troféus vão haver. Há que aproveitar e ganhar os que pudermos (…) Ganhar ao Benfica é sempre especial porque é o nosso maior rival e porque é a equipa, juntamente connosco, com mais qualidade. Ganhar com um resultado tão avolumado não é normal, mas fizemos o trabalho de casa e preparámos o jogo da melhor forma. A vitória é justa (…) Acabámos por trabalhar algumas coisas em que não fomos tão felizes no empate em casa deles. Conseguimos subir o Guitta de forma mais eficaz e o jogo de pivôs fez a diferença. Há que dar os parabéns e salutar a presença do Zicky e do Rocha. O Zicky está a fazer uma época fantástica no seu primeiro ano como sénior e o Rocha dispensa apresentações (…) Esperamos que, o mais cedo possível, os adeptos voltem a encher o João Rocha. Que tenham disfrutado do jogo tanto como nós. Acima de tudo, que percebam que nos fazem falta”.

Guitta, o guarda-redes, que fez uma grande partida: “É sempre gratificante vencer com o Sporting CP. É um título que eu e muitos ainda não tínhamos no currículo. Foi um grande jogo e aproveitámos ao máximo as oportunidades que tivemos. Defendemos bastante e fiz uma grande partida. Lá na frente, os meus companheiros fizeram a parte deles (…) Normalmente, os meus vídeos [das intervenções na partida] demoram 50 segundos. Acho que este vai demorar 3 minutos ou mais. Eles estavam a rematar de média e longa distância. (…) Fui feliz e consegui contribuir para o resultado final (…) É mais um título para os sportinguistas comemorarem e terem orgulho da nossa modalidade”, acrescentou.

José Almeida, diretor da secção de Futsal leonina: “Viemos para Sines com o objetivo de atingirmos a final e ganhá-la. Foi isso que fizemos. (…) Os atletas estiveram num patamar excelente e a partir daí as coisas tornam-se sempre mais fáceis para nós (…) É um orgulho enorme ter atletas como o Zicky com desempenhos deste nível (…) Hoje era dia dos nossos adeptos estarem aqui connosco para comemorarem esta bela vitória. Não estiveram, paciência, mas esta vitória é para eles”.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário