2021 – Garantido o título nacional, no Alvalade, frente ao Boavista.

11 de Maio de 2021. 32ª jornada do Campeonato Nacional. Faltavam 2 pontos para a glória. Pela frente um Boavista ainda na luta pela manutenção. A resposta da equipa foi excelente, realizando uma das melhores exibições da temporada, à qual faltou apenas algum acerto na concretização para que se conseguisse um triunfo amplo e tranquilo que evitasse os corações apertados dos sportinguistas até ao apito final.

A equipa; Adán; Gonçalo Inácio, Coates e Feddal; Pedro Porro (João Pereira 17), João Palhinha, João Mário (Daniel Bragança 84) e Nuno Mendes (Matheus Reis 83); Pote (Jovane 83), Paulinho e Nuno Santos (Matheus Nunes 77).

O Sporting entrou muito bem no jogo, e logo aos 4 minutos, tiraço de Nuno Santos ao poste. Os adeptos faziam-se ouvir a bom som no exterior (a pandemia impedia público dentro do Estádio) e era preciso marcar! Aos 17 minutos Porro lesiona-se e sai a chorar – entra João Pereira. O Sporting carregava, criava vários lances de perigo mas faltava o toque final. Aos 24 grande lance de Nuno Mendes pela esquerda e tiraço na parte exterior da trave! Finalmente, aos 36 minutos, boa jogada de Nuno Santos na esquerda e centro para Paulinho marcar à boca da baliza – 1-0 – o mais difícil estava feito! Agora era preciso marcar o 2º para tranquilizar equipa e adeptos.

Aos 41 minutos grande jogada do Boavista (talvez a única durante todo o jogo), e Nuno Santos a rematar para defesa decisiva da “muralha” Adán! Chegou o intervalo…

A entrada na 2ª parte foi fortíssima. Era preciso dar a “machadada” final no jogo! Aos 47 minutos, cruzamento perfeito de Nuno Mendes e Paulinho a atirar incrivelmente por cima!… Aos 53 Pote coloca na área e Paulinho em boa posição, ajeita demasiado e perde mais um golo… Aos 61 bom cruzamento de João Pereira, e Paulinho a não conseguir a emenda fatal.

Depois de um quarto-de-hora pouco fulgurante o Sporting voltou à carga nos últimos 15 minutos. Aos 78, de ângulo quase impossível sobre a direita, tiraço de Pote a estourar no poste! Logo a seguir grande confusão na área axadrezada e Rami quase a fazer autogolo (grande defesa de Léo Jardim). Aos 80 Paulinho, de novo com tudo para marcar, atirou para fora… Depois vieram as substituições (que, como quase sempre acontecia, melhoraram a equipa) e o Sporting acabou o jogo com alguma tranquilidade, sagrando-se Campeão Nacional no último apito!

A seguir a festa, dentro e fora do Estádio Alvalade, uma festa enorme com os jogadores, equipa técnica a entrarem e a receberem as medalhas de campeões e a taça. 19 anos depois, somos CAMPEÕES (pela 23ª vez)!

vídeo

Post to Twitter

Deixe o seu comentário