Jorge Fonseca, bicampeão mundial de Judo!

11 de Junho de 2021. Pela 2ª vez consecutiva, Jorge Fonseca foi Campeão Mundial de Judo na categoria de -100kg.

Depois do ouro em Tóquio, Japão, em 2019, o atleta do Sporting CP triunfou nesta sexta-feira em Budapeste, Hungria, e garantiu o Bicampeonato Mundial!

Em ano de Jogos Olímpicos, Jorge Fonseca, de 28 anos, bateu Aleksandar Kukolj (Sérvia) na final e revalidou o título que já tinha, estabelecendo-se cada vez mais como um dos melhores judocas do planeta e da História da modalidade em Portugal.

O dia acabou mesmo por ser perfeito para Jorge Fonseca, que venceu todos os combates por ippon, a vantagem máxima no judo.

Na parte da manhã, Jorge Fonseca começou por superar Muzaffarbek Turoboyev (Uzbequistão), Kyle Reyes (Canadá) e Ilia Sulamanidze (Geórgia), todos por ippon, antes de encontrar o holandês Michael Korrel (3º do ranking mundial) nas meias-finais. Apesar da maior dificuldade na teoria, Jorge Fonseca – treinado por Pedro Soares – voltou a brilhar e venceu por ippon depois de também já ter pontuado um waza-ari.

O leão chegou à final com grande qualidade e rapidez, uma vez que nenhum dos combates durou até os 4 minutos regulamentares.

Na final, tinha pela frente Aleksandar Kukolj, judoca sérvio e 54.º do ranking internacional que tinha deixado pelo caminho grandes atletas como Varlam Liparteliani (Geórgia) ou Shady El Nahas (Canadá).

Na derradeira luta, Jorge Fonseca começou por pontuar um waza-ari num combate muito tático. Finalmente, a pouco mais de 50 segundos do fim, o português conseguiu um ippon que significou a conquista do Bicampeonato Mundial. No final, tal como em Tóquio, Jorge Fonseca dançou e voltou a ser feliz.

Na cerimónia da entrega das medalhas, Jorge Fonseca não escondeu a emoção e chorou quando tocou “A Portuguesa”.

Para além de Jorge Fonseca e de Aleksandar Kukolj na primeira e segunda posições, respetivamente, o pódio ficou completo com os terceiros lugares de Varlam Liparteliani e de Ilia Sulamanidze, ambos da Geórgia.

No dia seguinte, na chegada ao Aeroporto de Lisboa, Jorge Fonseca surgiu de ouro ao peito e falou aos jornalistas presentes, afirmando: “Foi o Mundial perfeito. Trabalhei bastante para isto e consegui alcançar o meu objetivo, que era fazer o melhor possível nesta prova, trazendo o ouro para Portugal. Na primeira vez alguns disseram que era sorte, à segunda já não pode ser… É muito trabalho e muita força de vontade, tinha uma grande ambição, queria ser Campeão do Mundo pela 2ª vez. Tinha de mostrar que tinha capacidade para fazer um grande Mundial. O Europeu em Lisboa não correu bem [7º lugar], fiquei desiludido, mas levantei a cabeça e mostrei que sou mesmo o Campeão do Mundo”.

Conseguido o ouro, a dança que já se tornou a imagem de marca do judoca de 28 anos também não faltou: “Queria dançar mais um bocado, meteram a música tarde, então tive de o fazer sem música (risos). Deu para me divertir um bocado, é o meu estilo (…) Ainda não entrei na História, tenho um grande sonho – ser Campeão Olímpico. Assim entro para a História, mas até lá estou muito feliz por ser bicampeão do mundo (…) agora vou trabalhar para os Jogos Olímpicos e chegar a Tóquio para me divertir a fazer aquilo que mais gosto de fazer. Pretendo o ouro e vou trabalhar para isso”.

Por fim, Jorge Fonseca dedicou a conquista ao seu treinador, Pedro Soares, técnico do Judo do Sporting CP e seleccionador nacional, mas também à família, que o recebeu no aeroporto: “São eles que me dão força e sempre estiveram ao meu lado nos momentos mais difíceis”.

Pedro Soares também regressou a Portugal e destacou o “feito histórico” alcançado por Jorge Fonseca, acrescentando que “está de parabéns o Judo, o desporto português e o Sporting CP, que é o Clube onde o atleta foi formado (…) Foi completamente avassalador, projetando os adversários uma e duas vezes. Nunca defendeu essa vantagem, o que faz parte do seu ADN: só joga para marcar. Não consigo encontrar qualquer falha, foi uma prova imaculada. Esperemos que possa estar a este nível nos JO. Há dias e dias, mas vamos esperar que o dia 29 de Julho seja também um dia feliz”.

Além de Jorge Fonseca, o Sporting CP também teve Joana Ramos em ação, atleta que aos 39 anos igualou o seu melhor resultado em Mundiais: um 5º lugar que lhe garantiu uma vaga em Tóquio: “Grande competição da Joana, este foi de todos os Mundiais aquele em que esteve mais perto de marcar e no qual a sua performance foi a melhor. É uma atleta excecional e tem um percurso que muita orgulha o Sporting CP e o Judo português. Não pára de nos surpreender em termos de competência e atitude, além de ser um grande ser humano. Ela diz que se está a sentir bem. Esperemos que nos JO possa lutar pela medalha e que aquele bocadinho que lhe faltou em Budapeste apareça em Tóquio para que possa fechar a sua carreira com uma medalha Olímpica, porque ela está a esse nível”.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário