Futebol – FC Porto-2 Sporting-2

21ª jornada da Liga portuguesa. No Dragão o Sporting jogava uma cartada quase decisiva na luta pelo título. Se perdesse seria o final das ilusões, se empatasse seria praticamente o fim, se ganhasse tudo ainda poderia acontecer. No final aconteceu um empate, mas com uma condicionante que não prevíramos antes – os leões empataram, mas o 2-2 final significa que ficámos com vantagem direta sobre os portistas, e se 6 pontos são muitos pontos (é verdade) sobra ainda uma réstia de esperança, e aquela defesa fantástica de Adán na última jogada do encontro valeu 4 pontos na luta direta com os portistas, pois uma coisa seria termos que recuperar 10 pontos e outra bem diferente é termos que recuperar 6.

Quanto ao jogo, foi muito peculiar e cheio de incidências. O Porto entrou muito forte mas o Sporting surgiu concentradíssimo, e conseguiu marcar logo aos 8 minutos num cabeceamento irrepreensível de Paulinho após um maravilhoso cruzamento de Matheus Reis. Aos 34, novo cruzamento de Matheus Reis, para Sarabia, no outro lado assistir Nuno Santos para o 0-2 (este golo surgiu na sequência de uma extraordinária jogada coletiva em que a bola passou pelos 11 jogadores do Sporting!)

As coisas pareciam encarreirar para um triunfo leonino, mas logo a seguir o Porto reduziu num bom remate de Fábio Vieira, e assim se chegou ao intervalo.

A 2ª parte foi diferente. Após a expulsão de Coates aos 49 minutos (o 1º amarelo na 1ª parte tinha sido fruto de um lance em que nem sequer houve falta do uruguaio), o jogo mudou por completo, com o Sporting a preocupar-se apenas em defender. No entanto, embora não permitisse grandes oportunidades ao rival, sofremos o empate numa fantástica cabeçada de Taremi aos 78 minutos.

Até final foi sofrer para, pelo menos, não perder o jogo, o que se conseguiu, avultando uma extraordinária defesa de Adán na última jogada do jogo, que valeu os tais 4 pontos de que falámos no início.

No final, muita confusão, muitos conflitos, imagens para não repetir…

Individualmente, vários jogadores estiveram em bom plano, avultando Adán, Matheus Reis e Matheus Nunes. Slimani não entrou bem (parece com pouco ritmo competitivo).

A equipa: Adán (8); Inácio (7), Coates (7) e Feddal (7); Esgaio (7), Ugarte (7) – Tabata (1) 90+2, Matheus Nunes (8) e Matheus Reis (9); Sarabia (7) – Palhinha (6) 55, Paulinho (7) – Slimani (2) 67 e Nuno Santos (8) – Neto (6) 67.

Melhor sportinguista em campo – Matheus Reis.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário