Futebol – Sporting-1 FC Porto-2

1ª mão das meias-finais da Taça de Portugal. No Alvalade o Sporting recebia o FC Porto em mais um duelo escaldante.

A 1ª parte foi relativamente morna e muito amarrada taticamente. A grande oportunidade surgiu num remate de ressaca de Matheus Nunes a rasar o poste (seria um belo golo). De realçar ainda a triste figura de parte dos nossos adeptos que lançaram várias vezes tochas para dentro do relvado (algo que só prejudicará o nosso clube).

A 2ª parte foi diferente, muito mais dinâmica. O Sporting marcou logo aos 49 minutos. Num livre da meia-esquerda, Porro, em vez de colocar na baliza ou na área, atirou lateralizado para Sarabia finalizar com um tiraço fantástico – 1-0.

Em vez de se galvanizar com o golo, o Sporting perdeu discernimento e sofreu o empate 10 minutos depois num penalty de Taremi. Pareceu-nos que Otávio, antes de sofrer a falta (completamente desnecessária de Porro), atingiu o espanhol com o braço).

Após o empate o Sporting não melhorou e sofreu o 2-1 por Evanilson num lance muito bem gizado pelos dragões, que começou com uma perda de bola negligente (acontece muitas vezes) de Matheus Nunes…

A perder o Sporting entrou em desnorte, falhando passes atrás de passes, cometendo erros em catadupa. Poderia ter sofrido o 3º mas também esteve muito perto de empatar numa cabeçada de Coates para defesa incrível de Marchesin.

Na parte final Artur Soares Dias quis ser protagonista e conseguiu tomar decisões absolutamente patéticas.

Em suma, derrota muito dura e dolorosa… O Sporting terá agora que ganhar no Dragão por 2 golos o que se afigura obviamente muito difícil.

Em termos individuais destacamos Neto, que esteve muito assertivo. Marcus Edwards (que entrou para o lugar do magoado Nuno Santos ao intervalo) não mostra nada (Jovane parece ter muito mais qualidade, ficámos a perder nesse aspeto no mercado de Inverno). Slimani é uma mais-valia, sem dúvida. Matheus Nunes precisa de ser menos negligente na forma como perde a posse da bola sem qualquer necessidade. Daniel Bragança entrou bem e ficou a sensação que deveria ter entrado mais cedo. Os leões precisam ser muito mais cautelosos na forma como abordam as jogadas na sua área – o encosto de Porro em Otávio deu cabo de um jogo que parecia mais ou menos controlado…

A equipa: Adán (6); Neto (8) – Slimani (4) 71, Coates (7) e Inácio (6); Porro (5), Ugarte (7) – Daniel Bragança (3) 81, Matheus Nunes (5) e Matheus Reis (6); Sarabia (7), Paulinho (6) e Nuno Santos (5) – Marcus Edwards (3) 46.

Melhor sportinguista em campo – Neto.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário