1944 – 6º título nacional de Futebol com vitória frente ao Benfica

19 de Março de 1944. Este foi o dia em que se decidiu o Campeonato Nacional de Futebol, e logo num Sporting-Benfica. A partida disputou-se no Lumiar e registou a maior assistência de sempre (até à altura) em jogos nacionais, “para cima de 30.000 pessoas”. O locutor da instalação sonora do Estádio do Lumiar deu a novidade de anunciar a constituição dos onzes antes da partida se iniciar, e surpreendeu muita gente o facto de chamar Manecas ao lateral esquerdo do Sporting – e não Manuel Marques como a maioria das pessoas estava habituada a ouvir…

Jozef Szabo era o treinador leonino, tendo feito alinhar: Azevedo; Álvaro Cardoso e Manecas; Canário, Octávio Barrosa e Eliseu; Mourão, João Cruz, Peyroteo, António Marques e Albano.

Segundo o jornal “Os Sports”: “O lema do Sporting foi o ataque”. Mais uma vez, como em ocasiões anteriores, o seu porte físico foi importantíssimo. Os leões mostraram maior resistência e ambição. Começaram o jogo “em cima” do adversário. Mourão atirou ao poste logo nos primeiros minutos, depois António Marques desperdiçou uma ótima situação. Albano primeiro e dois livres de Manecas depois, obrigaram Martins a bela intervenções.

O Benfica respondia muito esporadicamente mas sem perigo. Depois de Mourão (novamente) e João Cruz obrigarem o guardião encarnado a mais duas excelentes defesas, lá surgiu finalmente o golo solitário da partida, aos 42 minutos. Mourão serviu Peyroteo e este “cavalgou” para a baliza, passando por um adversário e batendo Martins à saída deste. O Benfica ainda tremeu mais, e antes do intervalo o 2-0 esteve quase, quase a acontecer.

Na 2ª parte houve mais do mesmo. Domínio leonino e esporádicas tentativas benfiquistas que nunca chegaram a assustar verdadeiramente. No final o Sporting, apesar de ainda faltar uma jornada, sagrava-se pela 2ª vez Campeão Nacional, numa prova em que foi claramente a equipa mais regular, mais estável e mais competitiva. Prova disso é o recorde alcançado de diferença para o 2º classificado, que se cifrou em 5 pontos.

Depois da sua digressão pelo Norte, que contemplou o último jogo do Campeonato, com vitória em Guimarães por 2-0 e uma partida no dia seguinte inserida nas comemorações do 25º aniversário do Sporting de Braga e também de homenagem a Rui de Araújo – antigo jogador leonino e agora treinador dos bracarenses, os jogadores do Sporting tiveram à sua chegada a Lisboa uma receção entusiástica por parte de inúmeros sócios e simpatizantes. A gare do Rossio encheu-se literalmente de adeptos, e quando do combóio saltaram os campeões estrugiram vivas calorosos e bandeiras foram agitadas com uma alegria exuberante. Num ápice os jogadores viram-se transportados aos ombros em verdadeira apoteose. A festa continuou depois na sede do clube.

Foto: Uma das equipas utilizadas pelo Sporting nessa campanha: Jozef Szabo (treinador), Manecas, João Nogueira, Veríssimo, Álvaro Cardoso, Octávio Barrosa, Manuel Marques (massagista) e Azevedo; João Cruz, Canário, Peyroteo, António Marques e Albano.

Post to Twitter

Comments (5)

 

  1. sporting canal says:

    Porque diz isso?

  2. Nogueira says:

    Vou tentar enviar 2 fotos umas quais o encontro de futebol é disputado no Lumiar. Sporting Clube de Portugal/ Olhanhense
    M.Chis Nogueira

  3. Nogueira says:

    Por concidencia alhinharam com 10 elementos.
    Desculpem o reparo
    Obrigado
    Saudações Leoninas

  4. sporting canal says:

    O que se passa é que a foto não é desse jogo específico (porque não temos), mas sim duma das equipas do Sporting nessa época.

  5. Nogueira says:

    Nesta foto João Nogueira está entre Manuel Marques e Verissimos porquê o nome dele não estar mencionado como os restantes elementos da equipa.
    Desculpem o reparo
    Eliseu está a mais e António é António Marques
    Obrigado, Saudações Leoninas

Deixe o seu comentário