Firmino Bernardino – Um especialista na montanha

Nasceu a 19 de Março de 1950 na Venda do Pinheiro. Começou a carreira de ciclista em 1968 no Sporting (que na altura tinha uma equipa fortíssima). Em Julho desse ano teve a sua 1ª contribuição para um triunfo coletivo, no Grande Prémio FC Porto – Robbialac, e 2 meses depois foi 10º no Campeonato Nacional de Fundo.

O seu 1º grande triunfo individual aconteceu no Troféu “Jornal de Notícias” a 10 de Maio de 1970, batendo ao sprint 4 adversários que o acompanharam numa fuga iniciada pouco mais de 15km após a partida. Os leões venceram coletivamente. 1 mês depois foi o grande vencedor do Grande Prémio Robbialac.

Na Volta a Portugal desse ano (1970) triunfou no Prémio da Montanha e foi 2º na geral, suplantado apenas por Joaquim Agostinho. Em Setembro estreou-se na VII Escalada de Montjuich, com um 18º lugar, e 15 dias depois venceu o Circuito de Alenquer e o Campeonato Regional de Rampa numa temporada a todos os títulos memorável.

A 14 de Março de 1971 Firmino Bernardino ganhou o Campeonato Regional do Sul (o Sporting triunfou coletivamente), e em Junho contribuiu para a vitória coletiva no 3º Grande Prémio Riopele (com um 7º lugar). Na Volta a Portugal voltou a ser 2º, atrás de… Agostinho, e venceu, mais uma vez, o Prémio da Montanha. No Grande Prémio Internacional de Sintra, para não variar, foi 2º atrás de Joaquim Agostinho e em nova presença na Escalada de Monjuich alcançou o 21º posto. Em Outubro voltou a triunfar no Regional de Rampa, num verdadeiro festival sportinguista com 5 ciclistas nos 5 primeiros lugares!

Na Volta a Portugal de 1972 ficou em 6º e no ano seguinte triunfou na clássica “Lisboa-Algarve”, batendo no sprint o benfiquista Venceslau Fernandes.

Em 1975 fez parte da equipa do Sporting, a 1ª portuguesa a participar no “Tour” de França, onde acabou por desistir.

Depois saiu da equipa leonina, e em 1976 venceu a Volta a Portugal pelo Benfica. Em 1979 e 80, já pelo Lousa Trinaranjus, triunfou por duas vezes na Volta ao Algarve e numa ocasião no Troféu Joaquim Agostinho. Acabou a carreira em 1987, este que foi um grande ciclista português – verdadeiro especialista na “montanha”.

Mais tarde afirmou: “Em 1968, o meu primeiro ordenado era apenas de 1.500 escudos. E quando saí do Sporting, em 1975, só ganhava 10 contos. Posso dizer, com franqueza, que corria apenas por amor à camisola. Mas não me arrependo”.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário