1966 – Ano recheado de vitórias para o Atletismo leonino

7 de Agosto de 1966. No Campeonato Nacional de Atletismo em pista o Sporting sagrou-se Campeão pela 11ª vez consecutiva (18ª no total). O melhor atleta da competição foi Manuel Oliveira (vencedor dos 5.000 e dos 3.000 metros obstáculos), mas José Pina e Júlio Fernandes também estiveram em grande.  O Benfica deu luta, ficando a apenas 10 pontos de distância. Vitórias leoninas:

100m – Carvalho Santos – 11,1s

200m – Júlio Fernandes – 22,2s

400m – José Pina – 49,9s

800m – José Pina – 1m56s

3.000m obstáculos – Manuel de Oliveira – 9m19,8s

5.000m – Manuel de Oliveira – 14m36,8s

10.000m – Armando Aldegalega – 30m5,2s

Altura – Júlio Fernandes – 1m80cm

Comprimento – Tadeu Freitas – 6m99cm

Dardo – Abílio Cristovão – 16m20cm

Disco – Manuel Goulão – 47m98cm

Martelo – Carlos Sustelo – 51m68cm

Triplo-Salto – Júlio Fernandes – 14mc91m

Com esta vitória os leões alcançaram um recorde dificílimo de bater – 22 títulos consecutivos, 11 Regionais e 11 Nacionais!

Dias antes disputara-se em Luanda, no Estádio dos Coqueiros, o Campeonato Nacional Feminino – que constituiu um êxito absoluto tanto em termos de organização com na presença de público, que foi enorme. Como de costume o Sporting venceu e o Benfica foi 2º. Vitórias:

100m – Francelina Anacleto – 12,5s

200m – Francelina Anacleto – 26,7s

400m – Eulália Mendes – 1m00,7s

4X100m – Ana Gomes, F. Serra, T. Palma e Eulália Mendes – 54,2s

800m – Eulália Mendes – 2m47,1s

Comprimento – Francelina Anacleto – 5m26cm

Dardo – Ana Maria Gomes – 31m86cm

Disco – Lídia Faria – 39m

Peso – Lídia Faria – 10m14cm

Na modalidade olímpica por excelência, o Sporting voltou a conhecer em 1966 grandes glórias que foram bem para além dos títulos nacionais de pista em ambos os sexos.

Tudo começou no tradicional Corta-Mato dos Dez, onde a equipa sportinguista obteve o seu 9º triunfo consecutivo. No Regional e Nacional de Crosse, os leões também triunfaram colectivamente.

A 20 de Março Armando Aldegalega sagrou-se pela 3ª vez consecutiva Campeão Regional de fundo, para 3 semanas depois o mesmo atleta vencer o Campeonato Nacional da Maratona estabelecendo novo máximo nacional, com 2h27m09s.

Dias mais tarde Francelina Anacleto bateu o recorde nacional dos 200 metros com 26,2s.

Já em Maio, no Grande Prémio Guérin, o Sporting venceu em toda a linha, salientando-se o recorde nacional e ibérico na estafeta dos 4X800 metros com 7m45,8s, obtido por Álvaro Mendes, Morujo Júlio, Miguel Jesus e Valentim Baptista.

A 1 de Junho, no Meeting de Saint Maur, Manuel Oliveira voltou às grandes marcas, conseguindo um recorde nacional dos 3.000 metros ao fazer a distância em 8m02,2s (foi, na altura, considerado o melhor resultado de sempre do Atletismo nacional). Poucos dias depois Júlio Fernandes venceu a prova de triplo-salto, no “meeting” de Montreuil, em França, pulando 14m70cm. O seu colega de equipa Manuel Marques ganhou os 5.000 metros, com 14.37,2m.

Na pista, nos Regionais coletivos e individuais, os atletas leoninos voltaram a destacar-se com inúmeras vitórias (11ª consecutiva por equipas). Homens como Carvalho Santos, Júlio Fernandes e Valentim Baptista acumularam triunfos.

Já em pleno Verão, Tadeu de Freitas venceu o Decatlo Nacional. A 21 de Agosto, nos Nacionais individuais realizados em Alvalade, mais 9 triunfos, num dia em que Lídia Faria venceu o Pentatlo Nacional.

Uma semana depois, nos Europeus disputados em Budapeste, Manuel Oliveira bateu o recorde nacional e ibérico dos 5.000 metros com 13m51,4s, alcançando um honroso 9º lugar.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário