Rui de Araújo e Valadas em destaque frente ao Benfica

26 de Março de 1933. O Sporting (orientado por Rudolf Jeny), líder do Regional lisboeta, recebia o Benfica para uma partida muito importante que, em caso de vitória, poria os leões em ótima situação para chegarem à glória. Para além disso a partida tinha a curiosidade de os verdes pretenderem a desforra depois da derrota na 1ª volta. A equipa: José Luiz; Jurado e Joaquim Serrano; Varela, Rui de Araújo e Forno; Abrantes Mendes, Ferrer, Luís Gomes, Mourão e Valadas.

O Sporting entrou em jogo com uma postura corajosa. A equipa estava animada com a liderança da prova e aos 23 minutos abriu o ativo por Valadas (aparentemente em fora-de-jogo) assistido por Ferrer (no seu único jogo oficial pelo clube) após uma recuperação de bola de Varela.

Nesse 1º tempo o Benfica teve apenas uma oportunidade para marcar, com José Luiz a arrojar-se muito bem aos pés de Deniz. Os leões, para além do golo, poderiam ter faturado num golpe de cabeça de Valadas e outro de Mourão – que saiu a centímetros da trave após centro de Abrantes Mendes.

Os verde e brancos voltaram a entrar muito bem na 2ª parte, e logo aos 52 minutos, após solicitação de Abrantes Mendes, Mourão concluiu com êxito. O Benfica tentou responder mas era o seu guarda-redes quem tinha trabalho. Aos 67 minutos um tiraço de Luís Gomes fixou o resultado em 3-0. Pouco depois o mesmo Luís Gomes deu mão na área e no penalty respetivo Vítor Silva reduziu. O Benfica, muito apoiado pela sua franja de público, lançou-se então abertamente ao ataque e poderia, de facto, ter marcado por mais de uma vez. O Sporting soube sofrer e antes do fim Abrantes Mendes ainda desperdiçou um “golo feito”.

Segundo o jornal “Os Sports”: “Rui de Araújo (foto de arquivo) voltou a ser a principal figura do Sporting, se bem que Valadas também mereça uma referência especial. O Sporting venceu com mérito, sabendo superar as dificuldades criadas pelo seu valoroso adversário”.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário