Filipe dos Santos

Joaquim Filipe dos Santos nasceu em 1896 em Setúbal. Foi um dos grandes futebolistas e treinadores da História do Sporting. Começou a ter os primeiros contactos com a bola na Mouraria, em 1908, numa equipa de amigos denominada Sport Club Português. 2 anos depois, mais a sério, alinhou num clube sadino, o União Foot-Ball Avenidas e depois no Cruz Quebrada. Em 1921 passou para o Vitória de Lisboa e começou a dar nas vistas no Futebol da capital. O Sporting apercebeu-se do seu valor e convidou-o a ingressar nas suas hostes. Filipe começou aí a sua fase “dourada”.

Estreou-se oficialmente pelos leões a 13 de Novembro de 1921 num Sporting-CIF (3-0) para o Campeonato de Lisboa na posição de médio-centro, aquela em que se notabilizaria. Teve o seu 1º momento de glória cerca de 1 mês depois quando os verde e brancos derrotaram o Benfica por 1-0 com um golo seu para a mesma competição.

Ficou no Sporting como jogador durante 9 temporadas vencendo 1 Campeonato de Portugal e 5 Regionais lisboetas. Chegou a capitão da equipa graças à sua grande raça e atitude, bem como a uma forte capacidade de liderança. Foi internacional português em uma ocasião.

Jogou pela última vez pelos leões a 26 de Janeiro de 1930 no Casa Pia-Sporting (2-1) para o Campeonato de Lisboa.

Já antes dirigira a equipa leonina, em 1927/28, com vitória no Regional lisboeta (que não completou à frente da equipa), cargo a que voltaria em 1930/31 – época na qual o Sporting triunfou pela 7ª vez no Campeonato Regional. Nesse ano recebeu a Medalha de Mérito e Dedicação, condecoração atribuída por altura das comemorações das Bodas de Prata do clube.

Na temporada seguinte (numa altura em que era um dos sócios mais prestigiados do clube), após uma derrota tremenda por 9-0 frente ao Belenenses para o Campeonato de Portugal, os nervos tomaram conta de toda a classe dirigente leonina e Filipe dos Santos insultou e agrediu um dos diretores após discussão acesa. Foi então convocada uma Assembleia Geral para o retirar de sócio. O tempo encarregou-se, no entanto, de amenizar as coisas, e pesando os seus serviços prestados até aí na coletividade, foi decidido suspendê-lo apenas por 1 ano. Acabou por ir para Espanha onde se tornou o 1º português a treinar uma equipa estrangeira – o Saragoça em 1932.

Em 1934/35 voltou a treinar o Sporting, conquistando para o clube o 9º Regional lisboeta. No final desse ano partiu para Moçambique onde foi trabalhar na Companhia dos Caminhos de Ferro, acumulando o cargo de treinador da equipa daquela empresa.

Paralelamente ao Futebol, foi uma das figuras da equipa leonina de Andebol de Onze que venceu o 1º Regional, realizado em 1932  Morreu 9 anos mais tarde, a 28 de Janeiro de 1941.

FILIPE DOS SANTOS como treinador do SPORTING
ÉPOCA J V E D GM GS % TÍTULOS
1927/28 20 16 1 3 66 16 82,5% CR
1930/31 15 12 1 2 40 11 83,3% CR
1934/35 33 20 7 6 97 43 71,2% CR
TOTAL 68 48 9 11 203 70 77,2% 3CR

Post to Twitter

Deixe o seu comentário