Recuperação fantástica frente ao Newcastle

14 de Abril de 2005. O Sporting chegara aos quartos-de-final da Taça UEFA, onde teve pela frente, de novo, a turma do Newcastle, a quem já vencera esta época no torneio de pré-temporada disputado na cidade inglesa e com quem empatara “fora” na fase de grupos.

O 1º jogo, disputado em Inglaterra, saldou-se por uma derrota “cruel” por 1-0, numa partida em que o Sporting até merecia ganhar pelo futebol produzido. Jogar em casa na 2ª mão com 0-1 na eliminatória é sempre muito perigoso (ainda por cima sem o goleador Liedson, castigado), e pior se tornou o cenário quando, logo aos 19 minutos, e totalmente contra a corrente do jogo, os ingleses se colocaram a vencer em Alvalade.

O que se passou depois não estaria, com toda a certeza, nas previsões de muitos. O Sporting arrancou para uma exibição fantástica (uma das melhores do seu historial europeu) e conseguiu triunfar por um claro 4-1, que levou a equipa às meias-finais. Niculae fez, aos 40 minutos, o 1-1 (o seu último golo de verde e branco) – para o romeno foi o maior momento de glória duma época em que teve um rendimento muito baixo.

O intervalo chegou com o empate, mas na 2ª parte, sem nunca entrar em desespero, a turma leonina fez uns últimos minutos fantásticos, marcando por Sá Pinto aos 70, Beto aos 77 (foto – uma cabeçada na sequência dum canto que virou a eliminatória) e Rochemback aos 90.

A turma leonina, orientada por José Peseiro, alinhou com: Ricardo; Rogério, Beto, Anderson Polga e Rui Jorge; Rochemback; Sá Pinto (Custódio), João Moutinho e Carlos Martins (Pedro Barbosa); Niculae (Pinilla) e Douala.

Este foi o jogo 199 e a vitória 85 dos leões na Europa do Futebol.

video

Post to Twitter

Deixe o seu comentário