Octávio Machado – Nunca o Sporting defendeu tão bem como com ele

Octávio Joaquim Coelho Machado nasceu a 6 de Maio de 1949 em Palmela. Começou por jogar no Palmelense, atingindo depois grande destaque no Vitória de Setúbal, FC Porto e Seleção Nacional.

Começou como treinador no Salgueiros, em 1983, passando depois largos anos como adjunto em várias equipas técnicas do FC Porto (com enorme sucesso). Após um interregno foi contratado por Pedro Santana Lopes (com o objetivo de trazer para Alvalade o rigor com que Octávio estava conotado) no decorrer da temporada 1995/95 numa altura em que a direção técnica do futebol sportinguista vivia dias de grande confusão.

Chegou como adjunto de Fernando Mendes (técnico interino), estreando-se como tal a 16 de Março de 1996 num Sporting-Salgueiros (2-2). Menos de 1 mês depois já era treinador principal. O seu 1º jogo foi na Amadora (1-1). Melhorou claramente a equipa, e nessa temporada ainda conseguiu eliminar o Porto da Taça de Portugal, ganhar com brilhantismo a Supertaça aos dragões (3-0, em Paris), e chegar à final da Taça (derrota com o Benfica por 3-1, numa partida marcada pelo assassinato dum adepto leonino). Nesse curto período lançou o guarda-redes Tiago.

Estranhamente voltou a ser adjunto no ano seguinte (agora do belga Waseige), mas quando as coisas começaram a correr mal voltou a assumir o posto de treinador principal. Numa época (mais uma vez) muito atribulada (com destaque para os problemas entre Sá Pinto e o selecionador Artur Jorge que levaram à suspensão daquele que era, na altura, o futebolista mais importante da equipa), conseguiu o 2º lugar no Campeonato. Dessa época ficou ainda como destaque a estreia de Simão na principal equipa sportinguista.

Para 1997/98 começou a época de início. Foi ele o treinador da estreia do Sporting na Liga dos Campeões, mas no Campeonato as coisas não correram bem, acabando por abandonar o clube logo no início de Novembro.

Deixou uma boa imagem em Alvalade, de homem sério, rigoroso, que teve que conviver em Alvalade com muita confusão, muita falta de organização, e pessoas que em vez de o auxiliarem parecia era quererem complicar-lhe a vida…

Como treinador do Sporting (de entre os que comandaram a equipa em, pelo menos, 10 jogos oficiais) conseguiu um recorde do clube que ainda hoje mantém, o da melhor média de golos sofridos, apenas 0,61 golos por jogo.

Após a sua saída de Alvalade esteve algum tempo afastado, regressando ao ativo para comandar o FC Porto em 2001/02 (voltou a ganhar a Supertaça). A meio da temporada saiu do clube e por um longo período não assumiu funções no Futebol, embora continuasse a ser uma voz respeitada e tida em conta nos mais diversos assuntos relacionados com o tema. Desde o início desta temporada passou a ser Diretor do Futebol do Sporting, trabalhando em estreita ligação com o presidente Bruno de Carvalho e o treinador Jorge Jesus.

OCTÁVIO MACHADO como treinador do SPORTING
ÉPOCA J V E D GM GS % TÍTULOS
1995/96 10 6 3 1 18 8 75% ST
1996/97 27 19 4 4 52 17 77,8%
1997/98 14 7 5 2 15 6 67,9%
TOTAL 51 32 12 7 85 31 74,5% 1ST

Post to Twitter

Deixe o seu comentário