11-1 ao FC Porto na “cidade invicta”!

5 de Maio de 1919. A equipa de futebol do Sporting fez uma memorável viagem ao Porto onde obteve duas vitórias que ficaram para a posteridade. O 1º jogo disputou-se frente ao Sporting de Espinho (reforçado por 3 jogadores de outros clubes). Os sportinguistas jogaram admiravelmente vencendo por 16-0. Algumas “desculpas” surgiram então nos meios locais, sugerindo que, aos espinhenses, faltavam alguns dos melhores elementos, e que no dia seguinte (5 de Maio) é que se iria ver o que valiam os lisboetas ao defrontar o melhor onze do FC Porto, considerada pelos nortenhos equipa capaz de fazer frente aos clubes da capital.

Para esse confronto tão aguardado o leões apresentaram a seguinte equipa: Carlos Ferrando da Silva; Amadeu Cruz e Jorge Vieira; Joaquim Caetano, Artur José Pereira e Boaventura da Silva; Torres Pereira, Francisco Stromp, Jusa, Perdigão e Marcelino.

A verdade é que os portistas até marcaram primeiro, e até ao intervalo assistiu-se a uma luta muito renhida, com um futebol interessantíssimo, rápido e decidido de parte a parte. O que não estaria no “programa” era a postura os leões no 2º tempo, altura em que decidiram positivamente “abrir o livro”, massacrando os seus opositores (sem que nada de anormal para isso contribuisse) e chegando ao final dos 90 minutos com uma vantagem de 11-1.

No jornal “O Primeiro de Janeiro” do dia seguinte podia ler-se: “Não devemos trazer cá grupos de futebol sem primeiramente estarmos preparados para os receber, e hoje completamos essa afirmação declarando que os revezes que agora sofremos não são senão o resultado da decadência em que presentemente vive o nosso meio desportivo. Não é com jogadores que passam as noites em diversões pouco próprias de gente do desporto que se pode arranjar uma boa equipa de futebol para se defrontar com agrupamentos como o do Sporting, cuja sólida organização em tudo e por tudo deixa a perder de vista todos os nossos clubes. Em rapidez, combinação e energia não têm quem os iguale…”

Esta foi uma vitória histórica, que se mantém como a maior de sempre do Sporting perante os portistas.

Na foto (de arquivo), Francisco Stromp e Artur José Pereira, 2 dos grandes craques da equipa leonina.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário