1992 – Campeões Nacionais de Voleibol, 36 anos depois!

3 de Maio de 1992. Neste dia o Sporting sagrou-se Campeão Nacional de Voleibol ao vencer no último jogo a Académica de Espinho por 3-0 no meio duma grande euforia, já que este título não acontecia há 35 anos!…

Antes da partida se iniciar respirava-se na nave de Alvalade um ambiente de alguma euforia, prevendo-se com toda a legitimidade que a vitória decisiva iria acontecer nesse dia. A equipa do Sporting foi fotografada com alguns dos campeões de 1956.

A Académica de Espinho, com uma postura muito digna, não “colaborou” na festa, e talvez um pouco pressionados pelo ambiente, os leões não estiveram bem no 1º set, tentando muitas vezes resolver individualmente aquilo que deveria ser resolvido pelo coletivo. Apesar de tudo os sportinguistas lá conseguiram vencer por 15-12. Com 15-4 e 15-9, mostrando já uma tranquilidade e a classe dos campeões, os sportinguistas resolveram com facilidade os 2º e 3º sets do encontro.

No final houve invasão pacífica do recinto, com os jogadores já em tronco nu a serem passeados aos ombros enquanto os espinhenses, desportivamente, cumprimentavam os novos campeões. Ninguém teve vergonha de deixar jorrar algumas lágrimas, fossem eles jogadores, técnicos, dirigentes ou apoiantes. Esses momentos foram muito bonitos.

O vice-presidente Abílio Fernandes comentou esta vitória afirmando: “A direção sente-se orgulhosa por este título, que já não acontecia há 35 anos. Vamos continuar a apoiar esta modalidade”. O treinador, prof. António Rodrigues, disse que: “A vitória é do grupo com quem trabalhei todos os dias, excecional no seu empenho, sem esquecer o outro lado, o dos dirigentes, que criaram condições para que este trabalho pudesse ser desenvolvido”. O capitão Florov estava muito feliz por “poder devolver a alegria a quem gosta do Sporting”.

Os atletas atuais não deixaram de saudar os antigos campeões nacionais na animada festa que se prolongou madrugada dentro. A equipa leonina presente neste jogo decisivo foi a seguinte: Miguel Maia, Reinaldo Fino, Tzevetan Florov (cap), Wagner Silva, Luís Cláudio, José Gonçalves, Filipe Vitó, Carlos Filipe, Teodor Genev, João Paulo, Maurício Cavalcanti e Nilson Leão.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário