Oliveira Martins

Eduardo Oliveira Martins nasceu a 13 de Junho de 1911 em Lisboa. Desportista tremendamente eclético, representou o Sporting de 1925 a 1950 dentro do mais profundo amadorismo. Com 15 anos começou a jogar Futebol nos infantis verde e brancos, aos 17 passou para as 4ªs categorias, e no mesmo ano chegou à equipa principal.

A 11 de Maio de 1929, sob o comando de Charles Bell, marcou o 1º golo pelo Sporting (bisou) em partidas oficiais, num triunfo por 2-1 sobre o União Lisboa para o Campeonato Regional. Iniciou aí um ponta final de época excecional, com golos (8) e em todos os jogos (5). Nesse período destaque-se o dia 26 de Maio, no qual, de manhã foi o capitão da Seleção de Lisboa que derrotou a do Porto, e de tarde alinhou pelo Sporting e marcou os 3 golos do triunfo por 3-2 sobre o FC Porto para os oitavos-de-final do Campeonato de Portugal!

Nas 3 temporadas seguintes continuou a fazer parte da equipa sportinguista, mas com pouco fulgor. Ainda assim contribuiu para o 7º título Regional conquistado em 1931.

Atingido com gravidade num joelho, abandonou o Futebol, mas continuou a representar o Sporting em diversas modalidades. No Basquetebol foi peça importante da equipa liderada por Acácio Campos que triunfou no 1º Regional de Lisboa em 1928 (e chegou a internacional português). No Andebol de Onze fez parte do coletivo que conquistou também o 1º Regional de Lisboa, em 1932, vencendo ainda outros títulos da capital. No Râguebi esteve presente nos 2 títulos regionais alcançados em 1928 e 1929. Para além de todos estes sucessos, praticou ainda Atletismo, Automobilismo, Esgrima, Natação, Polo-Aquático, Hipismo, Caça Submarina, Motociclismo Acrobático, Ténis, Voleibol, Luta e Pugilismo.

O seu bom aspeto e porte atlético fê-lo participar em vários filmes do cinema português dos anos 30 como “As Pupilas do Sr. Reitor” ou “A Rosa do Adro”, entre outros.

Licenciado em Ciências Económicas e Financeiras, fez parte da classe dirigente sportinguista por várias ocasiões entre 1942 e 1972. Foi ainda membro do Grupo Stromp e fazia igualmente parte do Conselho Consultivo do Sporting e do Grupo “Os Cinquentenários” à data da sua morte – 21 de Outubro de 1991.

Possuía as medalhas de bons serviços das secções de Basquetebol e Andebol, era sócio benemérito do Sporting e foi distinguido pela Associação de Futebol de Lisboa com o cartão de Amador-Olímpico. Em 1987 recebeu o troféu Fair-Play do Comité Olímpico Português, o seu mais alto galardão.

Era sócio do Sporting desde 11 de Junho de 1925, tinha o nº 53.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário