1994 – Bicampeões Nacionais de Futebol de 5

22 de Maio de 1994. Neste dia o Sporting conseguiu garantir o 2º título consecutivo de Futebol de 5 (na altura o Futsal era assim nomeado), na última jornada, frente ao então 2º classificado – o Recordação Apolo.

A presença de público não correspondeu às expetativas mas a modalidade apresentava já todas as condições para crescer a nível nacional. A equipa visitante entrou na partida com grande consistência defensiva o que provocou grandes dificuldades à equipa do Sporting, que acabou por sofrer um golo e não conseguir marcar nenhum até ao intervalo.

A turma sportinguista entrou com grande velocidade na 2ª parte (um empate bastava para garantir o título) e Lhé marcou aos 30 minutos, para de imediato Manuel Jorge apontar o 2-1 num perfeito chapéu ao guardião contrário. Os visitantes tentaram reagir, mas Lhé voltou a marcar fazendo o 3-1 e começou a “cheirar” a título em Alvalade.

Até final, Paulo Henriques ainda fez 2 golos, estabelecendo o 5-1 final. O resultado de vários meses de trabalho aparecera, por isso o clima entra todo o grupo sportinguista era de grande satisfação.

Orlando Duarte, o técnico, estava muito feliz: “Conseguimos dar a volta ao jogo na 2ª parte. Arriscámos, criámos espaços na defesa mas conseguimos gerar várias oportunidades de golo. O segredo para estas duas vitórias consecutivas é o valor dos jogadores. Nós tentamos potenciar as suas qualidades, mas o nosso objetivo é facilitado pela grande vontade de toda a equipa em trabalhar.”

Para o dirigente da secção, Carlos Vaz: “Este título foi fruto do excelente espírito de grupo que se estende para fora do rinque, num trabalho aceite com alegria por todos. Assumimos um projeto ambicioso mas realista e pretendemos prossegui-lo. Os títulos dão-nos razão e mais força para trabalhar”.

O Sporting terminou o Campeonato Nacional com 28v 2e 2d, 156-38 em golos e 58 pontos, mais 6 que o Atlético CP. A equipa no confronto decisivo: José Belo; Paulo Mendes, Manuel Jorge, Pedro Rodrigues e Pedro Miguel. Jogaram ainda: Nuno Silva, Lhé, Luís Santos, Paulo Henriques, Nuno Coelho e Abílio.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário