Oliveira Martins em grande na eliminação do Porto no Campeonato de Portugal

26 de Maio de 1929. Neste dia o Sporting afastou o FC Porto do Campeonato de Portugal (numa época em que as eliminatórias foram disputadas apenas numa mão) com 3 golos de Oliveira Martins (um avançado ainda muito jovem).

Os leões, que tinham acabado de se classificar num modestíssimo 5º lugar no Campeonato de Lisboa, não eram favoritos à partida. O jogo, referente aos oitavos-de-final da competição disputou-se em Lisboa, e da cidade invicta acorreu à capital uma numerosa falange de apoio portista com um entusiasmo transbordante.

O Sporting, orientado por Charles Bell, alinhou com: Cipriano; Jurado e Martinho de Oliveira; Varela, Serra e Moura e Matias; Mourão, Abrantes Mendes, Oliveira Martins, Filipe dos Santos e José Carreira.

O FC Porto entrou melhor no jogo. Alinhando contra o vento, os sportinguistas jogavam muito por alto o que não os favorecia. À passagem dos 9 minutos mais se adensou a descrença num triunfo leonino quando Waldemar, a passe de Mesquita, picou a bola sobre Cipriano inaugurando o marcador.

O que ninguém estaria à espera era do que estava para acontecer. Aos 22 minutos Abrantes Mendes teve uma abertura primorosa para o flanco na direção de Mourão. Este centrou bem e Oliveira Martins entrou de rompante igualando a contenda. Os leões cresceram com este golo, o seu público começou a acreditar e a partida ganhou rigidez. Até ao intervalo o Sporting esteve pertíssimo de marcar em diversas ocasiões mas a extraordinária exibição de Siska e alguma imperícia na conclusão obstaram a que isso acontecesse. Já nesta altura era Oliveira Martins a figura mais em destaque entre os verdes.

No início do 2º período foi Cipriano, com duas belas intervenções, a negar o golo aos portistas. Os azuis ganharam alguma predominância e acabaram por se adiantar com um golaço de Waldemar, de pé esquerdo. Nova descrença se abateu sobre os prosélitos leoninos, mas perto da meia-hora, com assistência de José Carreira, Oliveira Martins bisou fazendo voltar a incerteza. Os leões voltaram a crescer conseguindo dar a volta completa com o 3º golo de Oliveira Martins a 10 minutos do fim, através dum remate rasteiro e seco a cerca de 25 metros da baliza nortenha.

Os últimos minutos mostraram um FC Porto desorientado (e ríspido) perante um Sporting dominador. Numa época em que a equipa leonina tinha mudado constantemente, a estabilidade dos últimos jogos começava a dar resultados práticos. Martinho (“com a energia indomável de um verdadeiro leão”), Matias (“um médio inteligente”), Serra e Moura (“sereno”), Abrantes Mendes (“muito perigoso”), Mourão (“habilidoso”) e Oliveira Martins (foto – “eficaz”) foram os melhores jogadores leoninos nesta bela vitória segundo o jornal “Os Sports”, para o qual “O Sporting honrou o futebol da capital com um justo triunfo”.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário