“Desforra” com êxito, frente ao Sevilha

2 de Junho de 1918. Neste dia o Sporting recebeu o Sevilha. 3 meses antes os leões deslocaram-se a Espanha onde defrontaram por duas vezes a turma da Andaluzia. E se no 1º confronto se saíram a contento com uma bela vitória por 3-1, o 2º jogo foi para não mais recordar, devido a uma tremenda derrota por 5-0.

Os leões juraram vingança, e não tardou a que a equipa espanhola viajasse a Lisboa para uma espécie de tira-teimas. Grande expetativa rodeou a partida, disputada no Campo Grande.

Muito curioso foi o fato de o Sevilha FC ter solicitado autorização para que pelas suas cores jogasse nessa tarde o avançado-centro – conde de Gomar, que pertencia aos quadros do Atlético de Madrid, mas que por acaso se encontrava em Lisboa nessa altura disputando um Concurso Internacional de Ténis organizado pelo CIF, e no qual, diga-se, obteve um excelente triunfo, batendo na final o mais mediático português da modalidade, D. João de Vila Franca (o tal que marcou o 1º golo da História do Sporting). Ainda relacionado com este torneio (que atingiu grande projecção) refira-se que o Sporting Clube de Portugal foi altamente elogiado pela imprensa desportiva nacional pelo facto de “com o fim patriótico de concorrer para a preparação dos nossos homens”, ter organizado nos seus “courts” um torneio de pares homens disputado em 11 e 12 de Maio.

Mas voltemos ao Futebol. A tal partida de desforra frente ao Sevilha FC foi disputada, então, nesse 2 de Junho. O jogo foi rodeado de grande emoção, e os leões responderam honrosamente em campo, fazendo 2 golos por Francisco Stromp (foto de arquivo) logo no 1º tempo, um deles de “levantar o estádio”. Seria, aliás, o capitão leonino a principal figura da equipa, pelo que jogou e fez jogar. De entre os espanhóis ninguém se salientou, tendo o conde de Gomar, apesar de bons pormenores, demonstrado uma natural falta de entrosamento com os companheiros de ocasião. O árbitro, Koolberg, de tão rigoroso querer ser, anulou diversas avançadas perigosas de ambas as equipas sem razão aparente, acabando por prejudicar o espetáculo. O mais importante que ficou de tudo isto é que a pesada derrota sofrida meses antes em Sevilha havia ficado vingada condignamente com este triunfo por 2-0.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário