FC Porto eliminado da Taça de Portugal após 3 jogos fantásticos!

11 de Junho de 1952. Neste dia as equipas do Sporting e do FC Porto encontraram-se em Coimbra para desempatarem as meias-finais da Taça de Portugal. Nas Antas os portistas ganharam por 2-0, no Lumiar os leões triunfaram por 4-2 (depois de estarem a perder por 2-0). Este era o 3º Sporting-Porto em apenas 10 dias.

Era, portanto, um jogo aguardado com enorme expetativa. O Sporting, recém bi-Campeão Nacional, orientado por Randolph Galloway, apresentou-se com: Carlos Gomes; Amaro e Joaquim Pacheco; Veríssimo, Passos e Juca; Pacheco Nobre, Vasques, Martins, Travassos e Rola.

Os portistas, tal como nos 2 jogos anteriores (e para não variar), chegaram à vantagem de 2-0 (Diamantino aos 12 e Vital aos 15 minutos), mas um endiabrado Sporting deu uma “cambalhota” no jogo acabando por ganhar por 5-2! Pacheco Nobre reduziu ainda antes do intervalo, Rola empatou aos 65 minutos, Albano “virou” a partida aos 70, Rola bisou aos 81 e Martins fechou as contas aos 85. Antes do final (86 minutos) o portista Romão ainda foi expulso.

O grande destaque leonino na partida foi o extremo Rola (foto de arquivo), que para além de marcar 2 golos fez uma fantástica exibição. Ele que queria que lhe chamassem assim pois achava que o seu verdadeiro nome era de mulher – Guiomar!

Assim, ao cabo de 270 minutos de luta intensa na qual o FC Porto esteve por 3 vezes claramente na frente, foi o Sporting a “carimbar o passaporte” para a final da Taça de Portugal.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário