6-0 ao Belenenses para a Taça de Portugal – uma reviravolta fantástica!

20 de Junho de 1954. No Estádio Nacional, Belenenses (como equipa da casa) e Sporting discutiram a passagem à final da Taça de Portugal.  Na 1ª mão, realizada no Alvalade, o Belenenses surpreendera aproveitando as 4 oportunidades de golo que teve para marcar. Ao contrário, num role de variadíssimas chances, o Sporting só marcou duas, saindo assim surpreendentemente derrotado por 4-2.

Provavelmente não estaria nas cogitações de ninguém o que se passou no jogo da 2ª mão. Sob o comando de Jozef Szabo (com Tavares da Silva como secretário técnico), a equipa verde e branca: Carlos Gomes; Caldeira e Galaz; Janos Hrotko, António Lourenço e Juca; Galileu, Vasques, Martins, Travassos e Fernando Mendonça.

Os leões patentearam uma superioridade esmagadora. Aos 8 minutos já tinham recuperado o atraso da 1ª mão (com golos de Travassos e Martins) e daí até ao fim foi um “ver se te avias” com golos para todos os gostos, fixando-se o resultado em 6-0 (marcaram Fernando Mendonça aos 24 e 53 minutos, Travassos aos 44 e Vasques aos 46) num jogo em que os azuis enveredaram por uma estranha e pouco usual violência,

Segundo o jornal “Mundo Desportivo”: “Travassos (foto de arquivo), Juca e Fernando Mendonça foram os melhores homens duma grande equipa, na qual cada jogador arrecadou 2.515$ pela vitória”.

Após esta surpreendente eliminatória frente ao Belenenses, o guardião Carlos Gomes referiu: “Foram 2 jogos daqueles que ficarão por muito tempo na memória de quem os viu e jogou. O muito pouco do quinhão que me coube ofereço-o a todos aqueles que 3 dias antes tão bem me souberam acarinhar (na derrota por 2-4). Quanto ao resultado está certíssimo, pois o Sporting foi superior ao Belenenses em todos os capítulos do jogo”.

Eliminados Benfica, Porto e Belenenses, já só faltava a final, frente ao Vitória de Setúbal.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário