1976 – Bi-Campeões Nacionais de Hóquei em Patins e 1ª “dobradinha” na modalidade

17 de Julho de 1976. Nesse dia terminou o Campeonato Nacional de Hóquei em Patins com o Sporting a bater o FC Porto por 10-2 após uma exibição memorável. “Super-Sporting – Campeão Invicto” foi o título do jornal “A Bola” no dia seguinte.

A partida decorreu no pavilhão dos Desportos sob enorme assistência. O FC Porto acabou goleado por um Sporting que, numa bela partida, deu tudo por tudo e confirmou a sua classe atual e supremacia em relação a todos os concorrentes.

Emoção quanto ao resultado houve pouca, mas há a destacar a brilhante exibição de Chana, que fez 6 golos, alguns de tal classe que todo o pavilhão se levantou. Na defesa, Rendeiro – em grande forma, pautou todo o jogo da sua equipa, a que Ramalhete, Sobrinho e Salema davam toda a confiança.

Torcato Ferreira (o treinador) referiu no final: “Este triunfo ficou a dever-se a um conjunto notável de esforços. Primeiro por parte da nossa massa associativa – que sempre nos apoiou durante todo o Campeonato, depois pela sincronização entre dirigentes e seccionistas, e acima de tudo pelo apoio da direção do clube, pelo que esta vitória é dedicada a João Rocha”.

Na classificação final do Campeonato, o Sporting (campeão pela 3ª vez) ficou com 8 pontos de avanço em relação ao 2º classificado. Foi a equipa que mais golos marcou (93) e a que menos sofreu (40), produzindo exibições memoráveis. A Ramalhete, Rendeiro, Sobrinho, Chana e Salema juntavam-se excelentes jogadores do coletivo como Basílio, Saraiva e Carlos Alberto, num conjunto de atingiria na época seguinte o mais alto degrau à escala europeia.

Post to Twitter

Deixe o seu comentário